Como é ter um filho

Uma amiga me mandou um e-mail ontem, dizendo que está querendo ter um filho em breve e me perguntou como é a vida de mãe. Esta foi minha resposta:

Não é nada fácil! Aliás, não é nem perto do que eu imaginava de dificuldade. É muito difícil!! Quando vc for ter um bebê planeje bem, pq eu quase entrei em depressão depois do parto, por conta de não estar preparada para o que vinha(claro que a enchente de hormônios tmb contribuiu). Todo mundo falava que era difícil, mas ninguém me contou o quão difícil seria.

Por que é tão difícil? Porque agora você vive em função de um bebê que chora e você não sabe porque, que quer mamar, mas não consegue sugar o peito direito, que suja fralda o tempo inteiro, que é super molinho e indefeso e principalmente porque você não dorme(tudo isso nas primeiras semanas). Ninguém me avisou que eu poderia ter crises de choro a qualquer momento, que me desesperaria ao ouvir o bebê chorar a noite inteira, que poderia ser que eu quisesse desistir, que eu ficaria tão cansada a ponto de só pensar em dormir e mais nada.

Ninguém me contou que quando o dia chegasse ao fim, eu começaria a ter sintomas de ansiedade sabendo que mais uma longa noite em claro estava chegando. Por mais que todos tenham me dito que era difícil, não soube antes as reais dificuldades em ser mãe. Aquela história de “ah, quando o bebê dormir, vc dorme também” não é bem assim, quando ele dorme tenho que aproveitar e fazer minhas coisas, ajeitar a casa, por roupa pra lavar, arrumar o quarto, fazer comida, etc.

Os primeiros 15 dias são, sem dúvida, os mais difíceis. A ajuda da minha mãe foi essencial, porque na hora do meu desespero e/ou cansaço ela estava com o colo prontinho pra pegar o neto e me ajudar. O marido também ajudou muito, mas ficou tão cansado quanto eu nessa maratona inicial. Depois ele voltou a trabalhar. Passada a prova de fogo da primeira quinzena as coisas começaram a melhorar. Eu já estava mais acostumada com a rotina dele, ele com a minha. As noites passaram a ser menos cansativas e os dias mais tranquilos. Mesmo assim ainda tem choros irreconhecíveis, crises de cólicas, berreiros no meio da noite, fraldas sujas, que muitas vezes vazam, trocas de roupas em plena madrugada pq ele golfou tudo, enfim… muitas coisas que eu não sabia e não estava preparada para lidar.

Mas e aí, então ser mãe não é bom? Ah, aí ele sorri pra mim. Um dia, de repente, como se acontecesse sempre, ele me olha nos olhos e sorri. Ele não precisaria dizer nada, nem tentar explicar, apenas sorrir bastou. Casa arrumada, roupa limpa, almoço quentinho pra comer? Pra que? Pra que vou precisar de tudo isso? Meu filho agora me olha e sorri! Isso aconteceu mais ou menos quando ele tinha 1 mês e daí em diante as coisas só foram ficando melhores ainda.

Toda a parte difícil do começo, agora eu tiro de letra. Não me importo em acordar de madrugada pra dar mama, nem de novo as 6h da manhã e já ficar de pé pra enfrentar um novo dia. Agora me dá vontade de abraçar, beijar, morder, amassar ele o tempo todo e por incrível que pareça, às vezes sinto vontade de acordá-lo só pra ver seus olhinhos me olhando. Mas não, não faço isso e aí vai uma dica: nunca acorde um bebê. É estresse na certa!

Ter filho só dá pra entender mesmo quando se tem, mas a gente muda de expectativa, de jeito, de pensamento. Tudo que importava antes, só faz sentido agora se tiver haver com bebês, senão, esquece, não tem mais a menor importância. Andar na rua pode ser um perigo constante tendo em vista o tanto de gente que fuma nas calçadas e aquele pequeno incômodo que eu tinha com o cheiro, agora passou a ser quase um ódio, só de pensar que pode fazer mal ao Vítor.

Eu queria ter sabido antes que o começo seria realmente devastador, que o amor de mãe não surgiria no meu coração assim que ele nascesse, mas que cresceria de forma absurda com o passar do tempo. Talvez tivesse sido mais fácil, talvez eu tivesse compreendido melhor, talvez não teria tido tanto medo. Bom, só sei que agora que ele tem 3 meses, eu amo ser mãe, amo meu filho muito mais do que imaginei e sinto que esse sentimento só cresce dentro de mim!

Com vocês também foi assim?

Beijos



Comentários

comentários

  • Pequenos Mimos

    Quanta diferença de uma criança para outra né?Aqui o começo foi bem tranquilo até, só a 1ª semana que eu chorava incontrolavelmente por qualquer coisinha, qualquer coisinha mesmo, mas o Mi não teve cólicas, não passei noites em claro, só tive que acordar a cada 2hrs para dar de mama, durante o dia eu dormia quase sempre com ele, e esquecia da casa e de tudo, no tempo que dava arrumava as coisas com calma, teve vezes de marido chegar do trabalho e não ter comida pronta pq o Mi não tinha dado folga, mas sem problema ter que sair pra comprar alguma coisa né?
    Agora com o 2º já estou mais apreensiva pq tenho 1 para cuidar, a cas não poide ficar tão de pernas pro ar, comida não pode faltar e sei que nem sempre poderei dormir junto com o bb a tarde pq terei um outro serzinho cheio de energia em casa.
    Bjs

  • Harumi Honda

    Nao vejo a hora do meu principe chegar..
    sei que vai ser dificil
    mas ja o amo tanto..
    quero muito sentir esse amor incondicional…

  • Evelyn

    Tudo o que traz mudança, traz consigo incertezas, medos, angústia..medo de muda.

    Não penso em nenhum momento que não seja difícil sabe.Mais é como você mesma disse, com apenas um gesto a mudança se torna deliciosa..um sorriso, um carinho..um adormecer embalado no seu colo valerá a pena.

    Quero que essa mudança chegue logo..

    Beijos

  • Miriamnunes

    Oi querida…Adorei seu relato…tou desejosa passar por tudo isso para saber como ira ser comigo…
    Afinal cada bebe e cada mae e diferente, pensa diferente, encara as coisas diferente e tudo diferente…Um dia serei eu a escrever o que e ser mae ksksks
    Apesar de eu ter a certeza que nao e facil. Tambem tenho medo de nao estar preparada. enfim. um dia contarei como foi.
    No final e sempre o melhor do mundo ne mesmo. beijo

  • http://www.facebook.com/people/Nivia-Ferreira/100000344200259 Nivia Ferreira

    Comigo foi bem pior, sabe, Mah? Tive vontade de desistir, tive a sensação de que não tinha nascido pra ser mãe, e tive até raiva da minha filha nas horas em que eu me ajeitava pra dormir e ela acordava de novo… Depois de um mês, ela já dormia a noite toda, mas até hoje eu tenho medo de deitar e dormir e ela acordar por algum motivo. O meu sono e cansaço era tanto que eu pensei que fosse ficar louca e que tinha feito a coisa errada em continuar com a gravidez, pra você ver que extremo… Hoje em dia, qualquer coisa fica insignificante quando minha filha sorri pra mim e tenta “falar”… Nada mais importa…

    http://mae-solo.blogspot.com/

  • Carlinhacastro_siqueira

    Oi Mah! É exatamente assim!!! Já passei por isso há 8 anos atrás e agora estou prestes a passar novamente! Daqui 10 dias chegará minha Isadora! Apesar dos pesares, ser mãe é tudo de bom! Bjks

  • carlinhacastro_siqueira

    Ah, vou deixar o endereço do meu blog: http://strelinhaisadora.blogspot.com/

    Bjks

  • http://www.facebook.com/giselle.carvalho1 Giselle Carvalho

    Lindo Mah!!!
    Amo suas palavras!

  • Thalitahayase

    Lindo depoimento!

  • Sandra

    Oi Mah.
    Apesar do seu relato acho que vc tem o instinto materno. Imagino como deva ter sido…só imagino…mas acredito que parte se deve ao “novo” que nos assusta e faz com que tenhamos que ter atitudes até então inexistentes…depois as coisas vão se acertando…é nisso que tento pensar e acreditar…estou numa fase pesada…com 35 semanas e junto os incomôdos e assustadíssima com esta nova fase…na verdade desesperada…vamos lá…agora não dá pra voltar mais atrás…rs
    Seu filho esta a cada dia mais lindo. Desejo muita saúde e paz pra vcs.
    Um beijo grande
    Sandra e Nicolas ( o baby que vem chegando)

  • Carol Damasceno

    Você conseguiu descrever o início da maternidade… E as coisas só vão melhorando.. É lindo de viver…

    beijocas
    Carol
    carol-damasceno.blogspot.com

  • http://twitter.com/MaisaAlencar Maísa

    Poxa Mah! Sou Mãe a 13 dias… E estou lendo esse post aos prantos… Parece que estou me vendo a mesma situação… Pq vou te contar… pensei que estivesse ficando louca… Cadê esse Amor incondicional que brotaria na hora do parto? É muita emoção, vou confessar, mas qndo a ficha cai na hora que vc chega em casa… Hummm… E as patadas no pobre do meu Marido? tadinho… Tão prestativo… E as mamadas com dor? E de madrugada? Exausta e com dor no mamilos machucados… E olhe que minha princesa parece que fez um intensivo na barriga de como sugar um bico, de tão certinha que faz…
    Boa sorte p/ quem ainda vai ser Mãe!
    Deus abençoe!
    bjo

  • Juliana Ferreira

    Nossa Mah que linda forma de descrever como é ter um filho…passou um filme na minha mente lembrando do que passei também! Bjus Ju

  • Alan Formagio

    Oi Mah, cheguei aqui a partir de outros blogs. Entao, adorei esse texto. Que lindo, que sincero. Me senti super mal também no começo. é muita coisa nova pra lidar né? Ao mesmo tempo que era um amor imenso, era um cansaço imenso, uma dor imensa(do pos-parto), uma duvida imensa. Ai ai ai, que bom que passou e hoje sao so amores. Meu filho também tem 3 meses! :D

  • Alan Formagio

    Esse AlanFormagio em baixo sou eu! Milena Lanne do http://www.mamaeaos22.blogspot.com é que tava no usuario do meu namorado. Beijos

  • Alessandra

    Oi.. Mary realmente vc relatou a sua experiencia inicial com muito amor e isso me fez ficar tranquilar em relção aos primeiros dias do meu BB, como já estou sabendo que concerteza vai ser dificil o inicio tentarei organizar o meu psicologico para desde de já prepara-me para dormir muito pouco, e sentir muita dor nos mamilos..rsrsrsr brincadeirinha, estou torcendo para q os dias passem rapidos para vim logo esse amorrr de mãe tão falado, estou doida pra sentir e ver a carinha do meu BB, e muito obrigado por tudo!!

  • sweetinha

    Uma descrição bem real do que aconteceu comigo com mínimas diferenças. Bem dito.

  • WELLPLAY22

    É EXATAMENTE ISSO. TODOS SO DIZEM QUE DAO TRABALHO E QUE É MARAVILHOSO. MAS DEVERIAM DIZER A VERDADE, SEM CONTAR QUE MUITOS, COM VOCE USAM A MAE, AVO, PARA AJUDAR, ESSA É A KARA DOS PAIS HOJE, OS AVOS AJUDAM, QUASE SEMPRE. MINHA MULHER NAO TEVE A MAE PRA AJUDAR… TER FILHO É TRABALHOSO, CANSATIVO. TENHO SO UM DE 4 MESES E NAO PRETENDO TER MAIS…

  • Cygoncalves

    Exatamente isso! No meu caso alem de td isso tinha a cicatrização da cesarea q tb foi dificil de conciliar, o problema de n saber q primeiro vem o colostro e pode levar diasp ara o leite descer e n ter ajuda sempre da mãe, so de vez em qdo!