Criança agitada é sinal de trabalho dobrado?

04 de abr de 2017

Eu sempre achei que o Vítor dava trabalho. Ele sempre foi muito elétrico, não para quieto e por isso pensei que ele seria aquele tipo de criança que apronta demais.

Aí a Mariah nasceu: a calma em pessoa. Fiquei feliz porque assim teria alguém para “equilibrar” todo o agito do Vítor. Pensei que por ser calma ela seria uma criança fácil de lidar, que eu não teria muitas preocupações.

Ledo engano. Mariah é calma, mas muito mais decidida e teimosa. Ela não veste o que não quer, não come e nem faz nada se não estiver de acordo.

Por um tempo eu me senti perdida e percebi o quanto o Vítor é uma criança obediente. Eu falo com ele 2 vezes no máximo e ele aceita. Ela não. Posso falar 10 que se ela não quer, “esquece, mamãe”.

No meio de toda turbulência e da sensação de que não conseguiria educa-la com amor e respeito (sem bater, gritar ou me estressar), a Clarissa Yakiara, psicóloga que admiro muito, veio me falar sobre o poder da comunicação entre pais e filhos.

Mesmo eu sendo psicóloga, já tinha me esquecido do quanto é importante sabermos nos comunicar de forma efetiva e empática com qualquer pessoa, mas principalmente com nossos filhos.

As dicas que ela me deu, tem me ajudado bastante e para minha alegria começou ontem um WORKSHOP GRATUITO com ela sobre este tema.

Eu já fui conferir o primeiro vídeo e me sinto aliviada de estar entendendo melhor como falar com as crianças, principalmente com a Mariah.

Se você também sente dificuldade em se comunicar de forma efetiva com seu filho e quiser assistir as aulas online e gratuitas, é só acessar:

WORKSHOP GRATUITO SOBRE COMUNICAÇÃO ENTRE MÃE E FILHO

Depois me contem aqui nos comentários o que acharam!

Beijo,