Eu queria menino,mas é menina

12 de jun de 2011
Recebi este e-mail de uma leitora que pedia minha ajuda. Como eu ainda não tenho o Vítor no meu colo, achei que não poderia ajudá-la muito, por isso, após a autorização dela, decidi passar o e-mail aqui, para que vocês a ajudem. Bom, vamos lá:
“Boa tarde Mariana, estou te escrevendo, porque não tenho com quem desabafar e estou muito aflita com meus sentimentos. Estou grávida de 6 meses, da minha primeira filha, sou casada há 2 anos. Eu sempre quis engravidar, mas quando aconteceu fiquei um pouco tensa, já que não veio na melhor hora do mundo. Eu e meu marido estamos passando por dificuldades financeiras, mas tudo bem, depois de uns dias acabei aceitando que “nada acontece por acaso” e ficando feliz (na maior parte do tempo) com a minha gestação.
Eu sempre quis ter menino, nunca me imaginei mãe de menina, quando ia em lojas, só olhava roupas de menino, só pensava em nomes para menino, enfim, antes de engravidar minha vida já era azul. Quando descobri que estava grávida, tentei lutar contra essa vontade, pensando que queria que minha filha só nascesse com saúde e nada mais.
Acontece que, por mais que sim, eu desejo que ela venha com toda saúde do mundo, continuo pensando que queria que fosse menino. Quando vou em lojas infantis, me pego olhando só coisinhas para meninos, pensando como se ainda tivesse a chance de ser menino. Aí me dou conta de que será menina e fico me martirizando por ainda desejar que fosse menino.
Tenho medo de não conseguir amá-la tanto quanto como se fosse um menino e às vezes penso que quando eu olhar pro rostinho dela, vou me apaixonar perdidamente e tudo isso passará, mas será? Sem contar que eu fico com medo dela sentir essa rejeição, apesar de hoje eu querer muito etsa filha, de conversar com ela sempre e amar sentir os chutes dela, eu tenho medo de estar rejeitando-a por desejar menino sempre.
Eu não conversei sobre isso com ninguém, pois tenho vergonha de admitir que na verdade eu queria ter um menino e não uma menina.
Por favor, me ajude, pois estou sofrendo com tudo isso que estou sentindo! Eu não quero que minha filha se sinta rejeitada, pois eu a amo. Eu não quero mais pensar que queria menino e quero aceitá-la como menina, não quero mais ter inveja das outras mães de menino. Por favor me ajude!”
Gente, como ela pediu sigilo de sua identidade, vou chamá-la de Ana, tá bom? Acredito que muitas mães devem ter esse mesmo sentimento que ela, mas como meu menino ainda não nasceu, não consegui responder a ela, como será depois que nascer e tudo mais… Então estou pedindo a ajuda de vocês para acalmar esta futura mamãe, que tenho certeza que ama muito sua filha, mas está passando por isso.
Eu gravei um vídeo contando minha experiência sobre isso, olhem só:  Queria menina, mas é menino (ainda bem!)
Beijos