Filhos adolescentes: como se aproximar deles

18 de maio de 2017

Oie gente!! Quem aí é mãe de adolescente? Várias leitoras aqui do blog sempre comentam que tem filhos pequenos, mas também filhos adolescentes e como eu não tenho filhos nessa idade, nunca teve nenhum assunto aqui no blog sobre isso. Agora todos os seus problemas estão resolvidos, porque encontrei uma mãe de adolescente super bacana que vai me ajudar nessa empreitada! Espero que gostem tanto quanto eu gostei!!

Todo último dia do ano é a mesma coisa lá em casa: bloquinho e caneta na mão e nós 4 ao redor da mesa da sala de jantar planejando o futuro.

Já há alguns anos, na noite de Réveillon, fazemos a famosa listinha das “10 coisas para o ano que vem”. Cada um enumera 10 objetivos quaisquer que queira atingir no ano seguinte. Vale tudo. Já tivemos, por exemplo: “frequentar a academia do prédio 3 vezes por semana”, “comprar um celular”, “fazer novos amigos”, “conhecer Bonito no Mato Grosso do Sul”, “adotar um cachorro” e até “pintar o cabelo de azul”. Cada um escreve sua lista sem que o outro veja, normalmente depois da Ceia, já durante a sobremesa. Finalizada a lista “dos sonhos possíveis” lemos em voz alta para todos ouvirem. É divertido compartilhar aspirações em família, passamos a conhecer melhor o outro e a entender o que é importante para cada um. É incrível o quanto a gente se surpreende nessa hora! A gente ACHA que sabe tudo o que outro deseja, mas descobre que não sabe tanto. (E isso, na minha opinião, é pra lá de bom. É uma oportunidade rara de aproximação em tempos de muita rede social e pouca conversa entre pais e filhos). Bom, expostas as vontades para o ano novo, guardamos a lista numa gaveta que só é aberta novamente no mês de junho. Nesta ocasião relemos todos os itens em voz alta e riscamos o que já fora alcançado. Essa parte é a mais engraçada, pois normalmente é quando um cobra do outro o que não está sendo feito para atingir determinadas metas. É sempre motivo de muito riso e ao mesmo tempo a chance que cada um tem de retomar forças para cumprir as “promessas” feitas não só perante os outros 3, mas a si mesmo. Claro que, por outro lado, também existe a vibração coletiva ao constatar o que fora realizado no primeiro semestre. E, confesso, surge até uma saudável competição para conferir quem cumpriu mais itens da lista!

É sempre muito interessante também olhar as listas dos anos anteriores e ver que alguns sonhos mudam, outros permanecem perseguidos.

Este agradável momento familiar é uma forma descontraída de transmitir vários ensinamentos ao mesmo tempo:

Meu querido filho,

  • É preciso pensar no futuro.
  • É indispensável planejar para conquistar.
  • Nesta busca, priorize o que é mais valioso para você.
  • Acredite no que você quer e faça acontecer.
  • Muitas vezes não conseguimos atingir nossas metas como queremos.
  • É necessário luta e esforço individual para o sucesso.
  • Seus pais são de carne e osso – também sonham e também tropeçam.
  • Sua família respeita o que é importante para você.
  • Pode ser legal compartilhar seus sonhos com sua família.
  • Se você prometeu, procure cumprir.

Dentre outros ensinamentos que se pode tirar, é claro, dependendo do ponto de vista.

Se você aprecia a ideia de conhecer melhor os anseios do seu filho não é preciso aguardar o próximo Réveillon para começar a “brincadeira”, pode ser no dia do aniversário ou até mesmo num dia qualquer. E também não é necessário esperar que ele se torne adolescente para a lista começar a funcionar. Crianças na fase escolar já são bem capazes de dizer o que desejam e vai ser bem divertido desfrutar essa descoberta com elas. Divida seus planos com seu filho, traga-o para perto de você e sonhem juntos!

Autora: Nathália Alves é publicitária, pesquisadora de mercado há 16 anos e mãe de duas adolescentes. É autora do instagram @repertoriodemae onde registra diálogos divertidos das filhas assim como outros pensamentos de Mãe e de Mulher. (Contato: repertoriodemae@gmail.com)