29 semanas de gestação

10 de jan de 2014

29 semanas de gestação

Quanto mais se aproxima o momento do meu parto, mais ansiosa me sinto. Ansiosa pelo novo, pelo desconhecido. Como será meu parto? Como é a dor das contrações? Será que terei alguma complicação? Será que ele acontecerá da forma como planejo?

São tantas dúvidas, que não teria como continuar caminhando na gestação sem a ansiedade presente. Tenho vontade sim de ver minha menininha, de pegá-la nos braços, mas diferente da gestação passada, me dá arrepios de pensar em tudo que acontecerá até tê-la comigo.

Eu sinto que será uma superação enorme, não só de corpo, mas principalmente de alma. Quero muito viver a experiência de um parto humano, natural, onde eu serei a protagonista e minhas escolhas serão respeitadas. Quero sentir a dor, nem que seja para dizer “eu não aguentei”, quero saber como é ter um filho nos braços assim que nascer, escutar seu choro, lhe acariciar e poder oferecer o peito.

Por tudo isso, essas 29 semanas de gestação estão marcadas pelo frio na barriga e borboletas no estômago. Além de tudo isso que envolve o parto, também me sinto ansiosa por não ter absolutamente nada pronto por aqui. Nem quarto, nem berço, muito menos enxoval. Pretendo começar organizar tudo agora em janeiro, começar a “preparar o ninho” para a chegada da minha Mariah.

Agora com a barriga evidente, é nítido o olhar das pessoas quando passo pela rua. Alguns de admiração, outros de “você é louca!” quando estou com o Vítor junto. Eu sorrio sempre, para todos. Não sei quantos quilos carrego no ventre – entre Mariah, placenta e liquido – só sei que andar demais me cansa além do normal e que um simples passeio já precisa ter pequenos intervalos para eu descansar.

Me sinto cansada, exausta. Não só fisicamente. Aliás, o físico tem até descansado bem, tenho tido ótimas noites de sono, tirando uma de insônia essa semana. Mas o emocional tá que não se aguenta. Penso em tirar uns dias para mim, não escrever, não estudar, não me preocupar com redes sociais e tudo que envolve meu trabalho – o blog. Mas não consigo. Quando vejo, são 22:34 (agora) e cá estou eu aproveitando a inspiração e transformando-a em palavras.

Ando muito irritada e muito emotiva. Tem horas que nem eu mesma me aguento e meu marido tem sido um anjo por ter tanta paciência comigo em dias tão difíceis. Preciso de férias, eu sei, mas tantas coisas envolvem esta simples palavra, que não consigo imaginar quando realmente as terei. Sempre penso “logo a Mariah vai chegar e aí as férias ficarão mais distantes, preciso aproveitar o agora”, mas acaba sempre ficando para depois.

Mais uma semana gestacional se vai e a vontade de que o tempo se paralise é enorme. Quero mais tempo sentindo esses chutinhos tão deliciosos. Mais tempo para arrumar tudo. Para curtir meu menino que tem sido um fofo ultimamente. Para ser mimada pelos outros. Mais tempo para tudo!

29 semanas de gestação

Não sei se é esse tipo de texto que vocês esperam ler sobre minhas semanas gestacionais. Talvez eu devesse ser mais prática e objetiva e escrever coisas do tipo “nessa semana o bebê está pensando em média XXkg, já sabe fazer isso e aquilo…”, mas essas informações são facilmente encontradas por aí. Tenho escrito mais é como meu coração se sente com tantas mudanças.

O que vocês estão achando?

Beijos,