Cinco grandes diferenças quando se tem o segundo filho

22 de set de 2014

Eu sempre me pego pensando no quanto sou uma mãe totalmente diferente para a Mariah. Não só pelo fato dela ser menina, mas principalmente por ela ser o segundo filho.

É muito diferente do primeiro! Em diversos aspectos! não sei se as mães de segunda viagem vão concordar comigo, mas listas as 5 maiores diferenças para mim, que eu mais percebo, entre como eu era com o Vítor e como sou com a Mariah.

2

Cinco grandes diferenças quando se tem o segundo filho

  1. Confiança: no primeiro filho a gente não se sente segura em muitas coisas. Parece que não vamos dar conta de cuidar sozinhas dos pequenos, que não saberemos fazer nada. No segundo, a gente já sai fazendo, relembrando como era e mesmo se não soubermos de algo, não tem aquela insegurança que tínhamos no primeiro. Parece que tudo é mais simples e é mesmo!
  2. Paciência: como a paciência já está bem mais “calibrada” no segundo filho! Quando eles choram, não querem dormir ou qualquer coisa, no primeiro rapidinho a paciência ia embora. No segundo a gente sabe que é fase, a gente sabe que o segredo é mostrar calma e o “problema” que antes parecia não ter fim, passa rapidinho.
  3. Facilidade: nós já sabemos praticamente tudo de como é ter um bebê. Digo praticamente, porque sempre terão coisas novas para aprendermos, mas fica tudo muito mais fácil. O que não sabemos, não vemos como problema e bem depressa pegamos o jeito de novo. As “grandes” dificuldades iniciais passam a ser bem simples com o segundo filho.
  4. Prática: nada como a prática para atingir a “perfeição”, né? Mesmo que tenha passado bastante tempo e que a gente não se lembre mais como fazer algo, é só começarmos a fazer que já vem na memória como era antes. A gente acaba fazendo as tarefas do dia a dia com muito mais agilidade e ganhamos tempo com isso!!
  5. Maturidade: para mim, a maturidade que o primeiro filho me trouxe foi o mais importante. Impressionante como eu mudei meus comportamentos por já ter passado pela experiência. Agora que eu sei lidar melhor com as situações, não vejo mais tudo como um martírio, um problema enorme. Lembro bem como os primeiros meses do Vítor foram sofridos, foi difícil a adaptação. Com a Mariah não tive nada disso. Tudo tão mais fácil, mais simples, mais gostoso!

Definitivamente ter o segundo filho é muito mais tranquilo que o primeiro. Quem me dera saber de tudo que sei hoje quando o Vítor nasceu. Não há textos que nos dê a prática que precisamos e o amadurecimento necessário para passarmos pela fase de adaptação inicial que acontece com o primeiro filho.

Não tem jeito, ela precisa acontecer, ela vai acontecer! Claro que, se soubermos o que nos espera, ela poderá ficar mais amena, mas cada mãe viverá sua maternidade de uma forma diferente, com vivências diferentes e isso fará dela, uma mãe única!

Beijos,