Das coisas desagradáveis que as grávidas escutam

09 de dez de 2014

Gostei muito da forma como a Thais Sá escreveu traduzindo bem as coisas “sem noção” que se falam para as grávidas. Este é um momento tão especial e delicado que não podemos fazer com que se torne triste!

Há quase um mês descobri com alegria um bebê em meu ventre, descobri a diferença que faz estar grávida, de sentir que posso gerar uma vida e que é um momento muito especial e delicioso de se viver.

Contudo, descobri também que algumas pessoas não sabem como agir diante da boa nova ou as vezes somente querem te fazer sofrer e destruir. Isso me entristeceu muito e com a ajuda dos hormônios virou muitas lágrimas. Por isto, me solidarizo com as mamães que enfrentam além de toda a mudança física, emocional, de rotina e prioridades, ainda são machucadas e atingidas com palavras e perguntas grosseiras. Assim, quando ver uma grávida antes de julgá-la ou lançar uma pergunta do tipo “são trigêmeos?” ou do tipo “você não acha que tá velha ou jovem demais para engravidar?” pare e pense… ela é um ser humano, com sentimentos, e que pode sofrer muito por causa de você!

Conselhos do tipo “não vá virar uma baleia”, “não poderá pintar seu cabelo, vai ficar horrível mas você escolheu isso”, ou “não reclame dos enjoos, bem feito”! Frases do tipo, “quem mandou engravidar agora aguente”! “Tadinha, vai perder a cinturinha”, ou “olha como você está quadrada e gorda”… podem soltar uma do tipo “Que pena, estudou tanto para nada, agora sua vida acabou”! ou “Nossa, está grávida parabéns, tomara que vá até o final”! ou um “Tomara que não tenha os seus defeitos nem de seu marido, mas o importante é nascer com saúde”!… “Vai ser gente né?! Porque pode ser um etezinho”… Frases grosseiras como essas assustam e doem muito.

Se por acaso ver uma grávida comendo alguma “besteira” não a julgue, isso não significa que conheça todo o cardápio dela, e isso não significa que ela seja egoísta por estar matando uma vontade de chocolate. Sim! algumas coisas mudarão na vida da futura mamãe, algumas serão por uma período outras serão para sempre, mas muitas vezes as pessoas ao redor tornam isso bem mais difícil. Se o marido, mãe ou parentes querem tratá-la como uma rainha, deixe… é um momento especial na vida dela, deixe as pessoas que a ama demonstrarem o quanto ela é especial, não vá jogando a de que ela “vai se tornar preguiçosa e mal acostumada”, com o tempo as coisas vão se transformando e se ajustando.

Sim, vai haver muitos gastos e compras, no lugar de ri e arremessar um “Bem feito”! ou um “vai trabalhar só pra alimentar mais uma boca”. Dê um presente útil, vai ser muito melhor para todos, e você se sentirá bem por ter feito uma surpresinha. Tais opiniões, conselhos e dúvidas são bem vindos, quando não ferem, não maltratam, não machucam, quando são genuinamente bons, e se a mamãe quiser uma opinião ou conselho, podes crer que ela vai pedir auxílio, cada uma é diferente e fará da sua forma o que julgar necessário, e sim! podemos errar, ninguém é perfeito, os pais erram, quem nunca errou que atire a primeira pedra!

Assim, enquanto isso vamos distribuir mais leveza, amor e carinho, não tornem a maravilhosa beleza da vida de gerar, em um peso, problema, castigo ou fraqueza. Há beleza em gerar uma vida, é uma explosão de sensações e sentidos, nos sentimos mais vivas e importantes, e é um momento de transformação, em que a mamãe precisará reaprender a viver e isso leva um tempo. Tantas pressões não ajudam em nada! Vamos distribuir mais amor, compreensão e tolerância, todos precisamos disto. No mais, estou aberta a felicitações e presentes, e os comentários depressivos, destruidores e de ódio, por favor guardem para si!

Quem já passou ou passa por isso?

Beijos,