Das frustrações que a vida traz

23 de jan de 2014

Eu devia ter uns 15 anos quando decidi que teria todos meus filhos antes dos 30. Isso porque meus pais tiveram dificuldade para ter filhos e eu ficava com medo de ter também. Nunca pensei se eu conseguiria ter tudo como eu imaginava, porque sempre pensava nisso como coisa certa. Em como eu ia decorar o quarto, nos móveis que eu compraria, nas coisas combinando e tudo como eu sempre quis fazer.

A hora de ter filho foi chegando e quando me vi grávida, me vi também sem condições financeiras de fazer tudo como eu sempre sonhei. Comecei a ver milhões de quartos decorados e me bateu a frustração de não ter como fazer tudo do meu gosto. Apesar da decepção, eu encarei bem a situação, aceitei móveis de parentes, não fiz decoração e fui levando assim.

Eu ainda tinha esperanças que no próximo filho tudo seria diferente. Mas não foi, na verdade, hoje está bem mais complicado do que quando Vítor nasceu. Mais uma vez terei meu sonho adiado e fico me perguntando se esta seria a última oportunidade de fazer um quarto como eu sonhei. Será? Pra mim é sim muito frustrante não ter a chance de organizar as coisas da minha filha como eu sempre quis, não poder deixar tudo do meu jeito pra ela.

Mas, apesar dos pesares, sei que a gente sempre dá um jeitinho e que se agora o quarto não ficará dos meus sonhos, quando eu tiver com uma situação mais confortável, poderei redecorar e fazer tudo do meu jeito, né?

Só eu me sinto frustrada por não poder ser como eu queria? Sei que muita gente tá aí pensando que devemos aceitar nossa condição e tudo mais. Sim, eu aceito, eu entendo e sou bem pé no chão, mas não é por isso que não vou me sentir frustrada. Também sei que a saúde vem em primeiro lugar, que tem gente com bem menos condições que eu, mas também não é por esses motivos que a frustração não vem. Entendem?

Eu aceito, mas me chateio quando eu penso! Quem mais?

E quem pôde fazer tudo como sempre sonhou, qual a sensação?

Beijos,