Depressão pós-parto e baby blues

14 de out de 2015

Quando nossos filhos nascem, junto com eles vem uma infinidade de coisas novas que precisamos nos adaptar de forma tão rápida que nem sempre conseguimos levar tudo numa boa. Sem contar que nosso corpo está com uma enxurrada de hormônios que acabam nos deixando mais sensíveis a tudo. É normal ficar confusa, oscilar o humor e não saber o que fazer na maioria das vezes. Mas o que acontece muito é da mulher se cobrar demais sobre ter que estar bem o tempo todo e aí quando ela não se sente assim, tenta esconder, o que a faz ficar cada vez pior e mais triste.

É muito importante que a nova mamãe tenha o apoio da família, companheiro e amigos nesta fase tão conturbada que é o início da maternidade. O bebê chora e não sabemos o motivo, não sabemos como dar o peito, como acalmar ou dar banho e ao mesmo tempo vemos um ser tão dependente de nós para tudo! Foi muito difícil para mim quando o Vítor nasceu e mais difícil porque eu não me permitia assumir meus sentimentos, então me fechava dentro de mim. Uma vez meu marido disse que eu não estava bem, que era melhor irmos dar uma conversada com o médico e lembro bem da minha reação: “imagina, você está louco, eu estou ótima!”. Só a mim mesma que eu estava enganando. Eu precisava de ajuda e não deveria ter negado a do meu marido.

Sorte que depois de 1 mês mais ou menos, tudo que eu sentia foi passando e as coisas entrando no lugar. Então, se você também sente que tem algo errado, não tema em pedir ajuda, você precisa! Fiz uma listinha de coisas que talvez você esteja sentindo para te ajudar a reconhecer:

Sintomas da depressão pós-parto ou baby blues

  1. Tristeza: uma tristeza enorme por não saber o que fazer com o filho, não saber como lidar com aquele bebê tão dependente.
  2. Desanimo: vontade de dormir o tempo todo e não é só pelo cansaço que a nova rotina traz, mas também por não sentir vontade de ficar naquela nova condição que a maternidade exige.
  3. Choro: sente vontade de chorar o tempo todo, chora escondida quando vai ao banheiro ou quando está sozinha com o bebê.
  4. Arrependimento: se sente arrependida de ter tido um filho, sente vontade de voltar no tempo, colocar o bebê de novo na barriga ou qualquer coisa para ter a vida de antes novamente.
  5. Culpa: se sente culpada por tudo que está sentindo, ao mesmo tempo que não quer mais ser mãe, não se vê sem aquele bebê que chegou.
  6. Falta de amor: sente como se não amasse o filho, fica frustrada por não sentir o amor incondicional de mãe que todos dizem e acha que nunca conseguirá amar o bebê de verdade (mas na verdade você já o ama e não percebeu).

Você deve ter notado que eu citei duas coisas diferentes que podem acontecer, então vou explicar a diferença entre elas:

  • Baby Blues: é como se fosse uma depressão pós-parto mais leve. Dura em torno de 1 mês e vai passando aos poucos. Geralmente não precisa de medicação e acontece com grande parte das mulheres, principalmente as mães de primeira viagem.
  • Depressão pós-parto: os sintomas são mais fortes e frequentes e não passam depois de 1 mês. A mãe se sente cada dia menos motivada com sua nova vida, a adaptação à nova fase é muito difícil e conturbada. É preciso o acompanhamento psicológico e muitas vezes farmacológico para auxiliar a mulher a passar por este período e conseguir superar. A terapia também se faz necessária. Não tem tempo de duração e os sintomas podem começar a aparecer um tempo depois do nascimento, não necessariamente logo após que o bebê chega ao mundo.

Se você acha que tem algo errado, que o que você sente está além do que acha que seria o normal, não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda. Lembre-se que para cuidar bem do seu filho, você precisa estar bem também!! Estes outros posts que escrevi poderá também te ajudar:

Os cuidados com a nova mãe

10 cuidados que se deve ter com a nova mamãe

Sobre o amor

Beijos,