Histórias para não perder a esperança

03 de jun de 2011
Duas leitoras me mandaram suas histórias para mostrar que é possível ter filhos mesmo pra quem tem ovários policísticos, sem tratamento!
———————————————————————————————————-
Eliete Amaral e seu filho

Ao completar 25 anos comecei a pensar na possibilidade de ter um filho então assim de uma hora pra outra, deixei de tomar o anticoncepcional buscando a tão sonhada gravidez, mas infelizmente não foi fácil assim. Se passaram 6 meses e nada, minha menstruação chegava a atrasar, fiz vários exames sempre negativos, mas nada. Até que em 2006, aconteceu algo que me deixou preocupada, após ficar  4 meses sem menstruar, procurei uma médica, e ela logo de cara cogitou a hipótese dos cistos. O engraçado é que no dia que marquei pra fazer o ultrasson, acabei menstruando…

Após fazer o exame, voltei ao consultorio e foi confirmado o diagnostico: Ovários Micropolicistico, na hora fiquei assustada, e a médica foi bem realista: se vc não fizer o tratamento certinho, não conseguirá engravidar. Me conformei com o caso e ela me aconselhou a esperar a próxima menstruação para iniciar o tratamento. Isso foi no inicio de novembro de 2006.
Em Dezembro/2006 foi um mês super corrido, trabalho, academia, casamento da minha irmã, enfim, eu não parava. Desde então, passei a ter terríveis dores de cabeça, e achava que fosse devido ao stress. Em Janeiro/2007 ao voltar de férias no trabalho, as dores continuaram então voltei a médica pra ver se ela poderia me ajudar. Como não tinha mestruado desde o final de outubro / 2006 ela me indicou um remédio para que isso acontecesse, e para que assim pudessemos finalmente iniciar o tratamento dos cistos. Eu tomei, mas nada adiantou.
Foi então que resolvi procurar um segundo médico, e ao explicar toda a história pra ele, na hora ele me pediu pra fazer outro teste de gravidez, eu achei um absurdo, pois na minha cabeça, não existia a possibilidade de estar grávida. Fiz o exame e a pessoa do laboratorio pediu pra eu esperasse, foram os 20 minutos mais longos da minha vida.
Ao sair da sala, ela veio com um largo sorriso e disse: “Eliete, parabéns, vc vai ser mamãe!”. Imaginem a minha cara…. não acreditava de jeito nenhum, ela como me conhecia, acabou repetindo o exame e foi confirmadissimo. Sai do laboratório, atordoada, feliz, confusa, enfim… um mix de sentimentos que não da pra explicar.
Ainda com o resultado positivo na mão, não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo, pra falar a verdade, só acreditei mesmo quando fui fazer o primeiro ultrasson e ouvi o coraçãozinho dele. Ja estava grávida de 12 semanas… imaginem….
Apesar de ter descoberto a gravidez já na 12º semana, tive uma gravidez super tranquila, trabalhei até um dia antes do parto, tive apenas um aumento de pressão nas últimas semanas, mas nada grave, e eu inchei muito durante a gravidez toda, pois sempre tive retenção de líquidos.
Meu filho Cauan, nasceu no dia 27/07/2007, hoje  com quase 4 anos, é um menino, ativo, saudável e posso dizer sem sobra de dúvidas que somos uma familia muito feliz, pois ele transformou não só a minha vida, mas de todos que estão ao nosso redor.
Por isso… nunca percam as esperanças, sei que é um caminho difícil, mas Deus sabe o que faz, se não tiver a sorte que eu tive, de engravidar sem tratamento, pule de cabeça no tratamento e tenha fé em Deus sempre, pois tenho certeza que se esta no seu destino, em breve seu bebezinho também chegará.
(Eliete Amaral)
———————————————————————————————————-
Janaina Farias
Sou a prova viva de que se o problema são meros policistos no ovário tem jeito sim! Ano passado, 2010, eu tomei Metformina e sinceramente não tomava direito .. esquecia, mas mesmo assim sentia vários sintomas.. Como: enjoou, tontura, inchaço enfim.. Tomei aproximadamente 4 meses comecei em maio não me recordo bem, e por fim meu ciclo regularizou e desde então menstruava normalmente!
Quando foi final de outubro minha menstruação não veio! Mas.. Como estava “de saco cheio” de ver essa história (menstruação vem não vem) não liguei.. e quando foi no começo de novembro veio o tal “sangue”, era pouco, então pensei é início de menstruaçao,e no dia seguinte aumentou, uma dor insuportável, e o sangue já era intenso, bem dizer uma hemorragia! Bom eu vou tentar resumir.. era um aborto, expontâneo, lógico, estava por volta de 4 semanas apenas, e foi um grande sofrimento! Pois não sabia que era uma aborto. Fiquei a madrugada inteira.. Das 22:30 até as 5:00 am passando MUITO mal! Muito sangue, vômito e dor! E só passou as 5 quando a placenta por fim caiu e eu fiquei desesperada, mesmo não sendo leiga fiquei desesperada pois nunca tinha visto aquilo. Fui direto pra maternidade e lá detectaram. Fiz curetagem.
OBS: A placenta ”desprendeu” do útero, porque todo tratamento com Metformina, Clomid seja o remédio que for, não deve ser interrompido ao engravidar. Como eu não tomava corretamente o medicamento, engravidei justamente na época em que resolvi parar de vez. Sem saber! E então houve o aborto!
Bom, hoje maio de 2011 estou grávida novamente sem ter feito tratamento algum. De 16 semanas. Engravidei novamente em fevereiro e também não sabia. Mas logo que a ”dita cuja” atrasou eu fiz um Beta e la estava o positivo. Por tudo que passei, tenho medo que qualquer coisa possa fazer mal ao bebê, por isso me cuido ao máximo para que tudo ocorra bem.
É isso.. Se o problema é tão somente “ovário policístico” tem jeito sim. E volto a dizer, se tomar Metformina ou derivados TODO cuidado é pouco. O tratamento é sério e jamais parar de tomar se desconfiar de uma possível gravidez!
(Janaina Farias)
————————————————————————————————————————————-
Espero que vocês tenham gostado das histórias e se inspirado a não desistirem nunca de terem seus pequenos!!
Beijoosss