Grávida? De novo?

09 de ago de 2014

Eu sempre soube que existe um percentual de mulheres (em torno de 40%) que engravidam no puerpério, mas nunca pensei que eu poderia correr esse risco. Logo que sai da quarentena comecei a tomar o anticoncepcional indicado pela minha médica e fiquei tranquila.

Tinha uns dias que eu esquecia de tomar, mas não preocupava. Até que descobri que esse remédio específico, perde muito da sua ação se for esquecido de tomar, nem que fosse por um dia. Comecei a ficar meio preocupada e falei pro meu marido que era melhor usarmos preservativo.

Por conta da amamentação, a chance de engravidar é mesmo bem mais reduzida, mas pode acontecer e como eu não estava tomando o remédio direito e sem menstruar, comecei a pensar que se eu engravidasse não saberia.

barriga

Depois de mais de 1 mês comecei a sentir enjoos, enjoava fácil com qualquer coisa, passava mal, mas não chegava a vomitar!! Um dia Vítor me pediu uma maça e quando fui cortar, me deu um enjoo tão grande com o cheiro que aí fiquei preocupada de verdade.

Não era possível que eu estivesse grávida! Como eu faria com outro bebê, sendo a Mariah ainda tão nova? Como eu contaria para as pessoas que viria um novo bebê? Comecei a me desesperar, mas ao mesmo tempo não tinha coragem de fazer o exame. Sabe aquela coisa de “se eu não sei, eu não estou”? Claro que isso não adianta nada e eu só estava me enganando!

Se passaram mais um mês e os enjoos não melhoraram e decidi que não dava mais para postergar. Se eu estivesse mesmo grávida, precisaria cuidar desse novo serzinho que viria!

Como já tinha passado bastante tempo, sabia que um exame de farmácia seria certeiro, seja qual fosse o resultado, ele seria definitivo. Fui na farmácia (sem a Mariah, porque fiquei com vergonha de comprar um teste de farmácia com um bebê tão novinho!) e comprei a marca que mais confio, para não restar dúvidas!

Cheguei em casa e esperei 2h, para que a urina ficasse mais concentrada e fui fazer o exame. Tensão! Eu nem consegui olhar de cara o exame, deixei ele ali na pia e fui tomar uma água. Voltei e lá estava ele me olhando, me encarando e dizendo “vem me ver!”.

Peguei na mão e o resultado: negativo! Alívio define esse momento. UFA! Olhei melhor, contra luz, de todas as posições e nada, nem sinal de segunda linha (como tinha na do Vítor e na da Mariah). Confesso que eu já estava achando que estava grávida, já estava pensando em como contaria pra todo mundo, em como seria minha vida com dois bebês e uma criança e tudo mais.

Eu penso muito em ter o terceiro filho, mas não agora com a Mariah tão novinha. Se eu estivesse grávida, tudo bem, aconteceu, mas agora vou ficar mais esperta e me cuidar para só engravidar de novo quando estiver tudo planejado para isso. Ah, isso se eu engravidar mesmo, né?

Quis contar para vocês como um alerta as mães que pensam que não dá para engravidar amamentando. O risco é baixo, mas existe, por isso, se cuidem!

Beijos