Imunidade infantil e adaptação escolar

16 de jan de 2014

Vítor nunca foi uma criança de ficar doente, desde bebê ele ficou bem pouco e era sempre coisas simples, que logo passavam. Depois que ele entrou pra escola, em agosto do ano passado, começou a ficar doente constantemente.

Já era o esperado, já que a imunidade das crianças ainda está sendo formada e na escola ele entraria em contato com vários “novos” vírus. Mesmo assim, comecei a ficar preocupada e cansada da situação.

A cada 15, 20 dias no máximo, lá estava eu correndo com ele pro PS por conta de alguma febre ou coisa assim. Como tinha me mudado há pouco tempo pra cidade, ainda não tinha conseguido um pediatra que eu confiasse, gostasse, sabe? Então o jeito era o pronto-socorro mesmo! Isso atrapalhava bastante, pois cada hora era um médico diferente que eu tinha que contar tooodo histórico dele de novo.

No final do ano, uns 10 dias antes do Natal, Vítor começou a ter uma febre bem alta (quase 40°C) e persistente. Depois de falar com um ou outro pediatra, decidi novamente ir ao PS. Dessa vez fui com indicação para ser atendida por um dos plantonistas e gostei dele de cara! Expliquei toda situação, contei do quadro que ele estava e pela primeira vez um médico solicitou raio X e exame de sangue para ver o que estava acontecendo.

Feitos os exames, o susto: Vítor estava com início de pneumonia. Senti meu chão cair com a notícia, me senti uma péssima mãe e comecei achar que realmente tinha algo de errado com meu menino, que além de ficar doente toda hora, ainda estava tendo algo tão sério.

Fiquei pensando se talvez ele não teria um problema de falta de imunidade, se o corpo dele não estava fabricando anti-corpos. Fiquei cogitando se eu é que estava fazendo algo errado e se mesmo de férias, poderia ser ainda influência da escola.

Não pude perguntar tudo isso ao médico lá no hospital, mas ele pediu que eu marcasse uma cosulta no consultório dele, 2 dias depois, para ver se o antibiótico estava fazendo efeito. Isso me fez com que ele me ganhasse de vez, além de super atencioso, ainda quis ver meu filho 2 dias depois.

No consultório eu contei tudo como andava sendo as coisas, disse da minha enorme preocupação das infinitas gripes e resfriados que Vítor andava tendo e que realmente não aguentava mais aquela situação. Eu já estava querendo trancar meu filho em casa, com medo dele pegar um ventinho e resfriar.

imunidade infantil e adaptação escolar

Ele, com muita calma, explicou que é assim mesmo, que até os 3 anos é bem comum um quadro viral de 20 em 20 dias, principalmente para as crianças que entraram na escola. Que não tinha o que eu fazer e que desistir das aulas não era a solução, pois uma hora ou outra ele teria que enfrentar isso e passar por esta fase.

O médico explicou também que tem crianças que não adoecem, mas que a maioria passa por isso. E que nós, mães, acabamos esquecendo disso daqui um tempo e por isso que muitas acabam dizendo para quem tem filho menor que não é normal ficar tão doente. É normal sim!

Ao contrário do que eu estava pensando sobre o Vítor não ter imunidade, ele disse que ele tem, mas o corpo dele ainda não conhece tantos vírus e agora que ele estava criando um “mapa das doenças”. Também salientou que para suspeitar de uma doença de falta de imunidade, a criança precisaria ter doenças sérias diversas vezes seguidas, que o quadro de pneumonia do Vítor, além de ter sido a primeira vez, estava muito no início, quase como se ainda não fosse pneumonia de fato.

Eu fiquei bem mais calma e tranquila depois dessa conversa. Quero aproveitar para dizer que se você também está passando por essa fase – terrível – de início escolar e muitas gripes, não se preocupe, é normal! A gente fica quase doida de preocupação e nervoso, mas é adaptação e quase todas as crianças passam por isso. A boa notícia é que a tendência é melhorar cada vez mais e com cerca de 3 anos nossos pequenos não adoecerão mais tanto! Ufa!

Só pra constar: a última gripe dele foi dia 3 de janeiro. Ontem a noite começou a dar febre de novo. :/

Quem mais fica nessa angústia sem fim como eu??

 

Beijos,