Mãe de gêmeos [leitora]

02 de out de 2013

Quem escreve o relato de hoje é a Eliane Bovo, sobre sua vontade de ser mãe e seus gêmeos.

Minha história começa com uma gestação única logo depois de um mês de casada… na época fazia uso de anticoncepcionais adesivos, no qual eu fiz uso de forma errada, ficando assim desprotegida… fiquei grávida do Pedro Henrique, um menino muito lindo, gentil e tudo mais que uma mãe apaixonada pode dizer sobre seu pequeno, hoje com seis anos, e não tão pequeno assim… O tempo passou e eu descobri que tinha um câncer na tireoide, foi péssimo saber da doença, mas graças a Deus tudo foi resolvido da melhor forma possível,com o tratamento com iodo fui orientada a não engravidar por um ano após o tratamento… Bom, passado um ano me deu uma enorme vontade de ser mãe novamente, mais o medo de algo dar errado por causa do iodo era enorme… o tempo passou e o remédio anticoncepcional que eu estava tomando começou a interferir com o hormônio tireoidiano sintético que tomava… foi péssima essa fase… por fim tive de suspender o anticoncepcional e fui perguntar para o endócrino que cuidava de mim na época qual o risco que corria sem ter a tireoide de ficar grávida (perguntei porque sei que caso engravidasse e meus hormônios não tivessem ok o risco de aborto é muito grande), o medico me disse que no meu caso talvez demorasse anos para engravidar, estava muiiiiiiiiito acima do peso… talvez precisasse fazer tratamento para isso… e emagrecer muito antes…

Fiquei triste porque sabia que até emagrecer tudo o que precisa poderia demorar… bom já tinha que parar com o remédio mesmo…

Primeiro mês… fiz tabelinha, sou muito regulada, sabia exatamente quando estaria ovulando e com isso começou a neura… comecei até a sentir enjoos… fui no médico e fiz o beta-hcg, negativo, fiquei mega decepcionada… daí desencanei… achando que não ficaria mesmo… 2 mês..  epa, com 4 dias algo muito estranho começou a acontecer… enjoos muito fortes… cansaço, mal estar, mas jamais imaginaria que seria gravidez pois estava achando que estava com problemas psicológicos já…

Porém um dia antes do dia dos pais de 2012 tive uma notícia que mudaria tudo… estava grávida… na semana seguinte dores fortes no pé da barriga… desesperada com medo de ser uma gestação ectópica marquei um ultrassom, esse sim mudaria para sempre a minha vida… dois…

Quando ouvi os dois coraçõezinhos batendo tão pequeninos não dá nem pra ver eles ali na placenta, medo, preocupações e tudo no mesmo momento… meu esposo não se conteve, dava risada feliz da vida, meu filho que na época tinha 5 anos saiu da sala pulando e falando alto pra todos ouvirem, gêmeos, gêmeos, eu vou ganhar gêmeos.. todos que estavam aguardando na sala vieram parabenizar e eu ainda não tinha caído a ficha…

Como estava gestando gêmeos, com problemas da tireoide e com obesidade, fui transferida para o grupo de alto risco da maternidade, as consultas eram a cada 21 dias e era acompanhada por um GO, uma nutricionista e na primeira consulta por uma psicóloga.

Como estava muito acima do peso, tive de fazer um controle rigoroso da alimentação e acreditem se quiser, gestante, gemelar, perdi 7 kg ao longo dos 9 meses… fazia também pra ajudar drenagem linfática e hidroginástica… tive que me afastar do serviço pois trabalhava com vendas para as lojas e com isso não poderia mais pegar peso e nem fazer longas viagens… e ah repouso, muito repouso, principalmente nos 3 primeiros meses que segundo a GO que me atendeu isso seria primordial para que aguentasse até 37 semanas.

Foram inúmeros exames de sangue para dosar os hormônios da tireoide que nesse momento brincava de montanha russa no meu corpo, ora subindo demais, ora baixando demais, também fiz 12 ultrassons ao todo e a cada um deles que fazia eu me sentia a mãe mais feliz e realizada do planeta terra… no quinto mês descobri que eram um menino Luiz Felipe e uma menina a Sophia… não preciso nem descrever a alegria.

Com 32 semanas o médico achou que eu estava inchando demais… mesmo fazendo hidro e drenagem as pernas estavam muito inchadas, por se tratar de uma gestação gemelar ele resolveu me internar para verificar algumas taxas de açúcar no sangue pensando que fosse diabetes gestacional ou pressão alta, fiquei 3 dias fazendo exames internada na maternidade de Campinas e graças a Deus não era nada, tudo em ordem com mamãe e bebê… com 36 semanas em uma consulta de rotina o médico achou minha pressão um pouco alta e resolveu me internar de novo.

Eu tenho um pequeno problema que ao ficar nervosa minha pressão sobe… com isso, ao chegar no hospital, me mandaram para UTI pensando que eu pudesse entrar em eclampsia, porém como eu havia mencionado que minha pressão era emocional a medica da UTI estava atenta, mais precisou medicar, minha pressão despencou. Eu disse que era emocional, ao passar o nervoso ela abaixa e com remédios ela despencar… bom 36 semanas gêmeos, vamos fazer cesárea 19/03/2013 um dia depois de internar, no dia do aniversário do papai dos BBS… que emoção… mais me batia uma tristeza absurda, não me conformava em ganhar eles com 36 semanas e ganhar um carimbo de prematuro na caderneta… as médicas vieram falar comigo pois me explicaram que o que valia era como eles nasceriam e tudo mais… nota de capurro falaram…

Nasceram os gêmeos, Luiz Felipe com 47,4 cm 2940 kg notas de apgar 10/10 não precisou de UTI e nem de cuidados especiais.

Sophia 47,3 cm  2670kg notas de apgar 9/10 também não precisou de UTI e nem de cuidados especiais.

Mas eu tive que voltar para UTI devido a medicações que tinham me dado… nem tinha visto eles direito, mais me garantiram que trariam para amamentar e para eu pegar no colo.

Trouxeram, mas já tinham dado fórmulas para eles e lógico que não quiseram mamar… que tristeza reclamei, esbravejei, e mais tarde trouxeram eles de novo, mamaram… que prazer ver os dois ao mesmo tempo… mamando… as lágrimas rolavam… as vezes ainda rolam até hoje de ver eles mamando ao mesmo tempo, saudáveis, amamento até hoje 6 meses já… claro tomam fórmula uma a duas vezes ao dia quando percebo que choram antes do período de 3 horas que mamaram no peito…

Ter gêmeos não é nada fácil, fico sozinha com eles o tempo todo e agora com inicio das papinhas quase não tenho tempo para nada, aproveito o tempo que eles dormem para fazer alguma coisa, e é assim, passamos o dia entre mamadas, preparar a papinha dar a papinha, banho, brincadeiras, e quando sobra um tempinho corremos fazer alguma coisa e olhar o facebook porque ninguém é de ferro…

Quer participar também? Envie sua história para mah@vidadegestanteemae.com.br

Beijos