Mãe não poderia ficar doente

21 de maio de 2012

Sempre escutei esta frase, mas nunca fez tanto sentido como ontem.

Era umas 17h quando comecei a passar mal. No começo estava sentindo muito enjôo, um mal estar terrível, depois comecei a vomitar e deu diarréia. Fui ficando bem ruim mesmo. Decidi que era melhor ir no hospital ver o que estava acontecendo e o que eu poderia tomar para melhorar. Vítor ficou em casa com o marido e eu fui com uma vizinha.

Contei para a médica que eu estava amamentando e ela pediu para eu suspender a amamentação ontem e hoje por conta da desidratação que eu estava e poderia piorar dando de mama. Liguei pro meu GO e ele disse a mesma coisa e que também poderia passar para o Vítor, caso fosse uma virose.

Nisso, liga meu marido dizendo que Vítor estava chorando de fome. Como eu já tinha conversado com a pediatra sobre o LA (leite artificial) já sabia o que ele deveria tomar e a quantidade. Confesso que fiquei com o coração na mão, mas não ia deixar meu filho passando fome, né?

Marido comprou o leite e deu. Por sorte Vítor tomou tudinho – no copo de transição que ele já está acostumado a tomar os sucos – e dormiu. Fiquei bem mais tranquila no hospital sabendo que ele estava bem em casa.

Depois de tomar soro, injeção e remédio, a médica me liberou dizendo que é uma endovirose e que pode demorar até 5 dias para passar. Hoje já estou bem melhor, mas ainda um pouco baqueada.

Não vejo a hora do dia terminar e eu poder dar o peito novamente pro pequeno. Tomara que ele aceite numa boa.

Beijos,