Maneiras de entender melhor seu filho

15 de mar de 2015

Uma das coisas mais difíceis para mim é conseguir entender o que os comportamentos do Vítor e da Mariah querem me dizer. Todos nós falamos muito mais por gestos e como nos comportamentos do que por palavras. As crianças mais ainda, principalmente as mais novas que falam quase que totalmente por comportamentos, pois ainda não sabem expressar o que sentem falando.

Por isso é tão difícil para nós, pais, entendermos e ajudarmos. Muitas vezes interpretamos como birra, falta de respeito ou teimosia, algo que a criança está “pedindo ajuda” em seus comportamentos.

É importante percebermos isso para termos uma convivência mais harmoniosa em casa e também para que a gente consiga ensinar nossos filhos a serem adultos mais independentes e bem resolvidos.

maefilh

Maneiras de entender melhor seu filho

  • Observe seus comportamentos: uma das coisas mais importantes que precisamos fazer é observar como nossos filhos se comportam e percebermos de qual maneira ele reage a determinadas coisas. Observando-o nós saberemos quais situações ele lida melhor, o que tem mais facilidade de aprender e quando ele se frusta com coisas que ele tem maior dificuldade. Assim ficará mais fácil de aprendermos a lidar com as situações mais difíceis, pois conheceremos melhor nossos filhos.
  • Seja mãe/pai e amigo em momentos diferentes: é importante que nossos filhos vejam em nós amigos que eles possam confiar e contar seus medos e aflições, mas é necessário que nós saibamos separar a hora de sermos pais e amigos. Pois assim não corremos o risco de sermos “amigos demais” e esquecermos de educar de forma adequada nossas crianças e nem de sermos “pais demais” e não mostrarmos para eles que podem dividir com a gente suas experiências, medos e alegrias!
  • Passe um tempo com seus ele: se possível, tente dar atenção para um de cada vez. Não há nada mais precioso para ele do que o nosso tempo. Não existe carrinhos de controle remoto ou bonecas falantes que preencha a falta que os pais fazem na vida de uma criança. Só ficando um tempo com seu filho é que você o conhecerá de fato, saberá quem são seus amigos, o que faz e o que ele tem aprendido. Desta forma, ele se sentirá mais seguro em compartilhar momentos de sua vida com você.
  • Escute com atenção: muitas vezes a gente nem sabe o que aconteceu e fala “o que foi que você aprontou?”. E é muito perigoso isso, pois ensinamos para ele que tudo o que faz é errado e isso acaba com a auto estima de qualquer pessoa, quanto mais de uma criança. Por isso, escute sempre o que seu filho tem a dizer sobre as coisas, incentive-o a falar, mas sem forçar. Se fazer uma pergunta de forma direta não funcionou, pergunte de coisas relacionadas e deixe que ele se sinta a vontade para falar o que quiser. E preste atenção, sempre!
  • Esteja atenta(o) ao que ele gosta: como as crianças estão em plena fase de desenvolvimento e descobertas, é normal que os gostos mudem e por isso que é tão importante que a gente perceba estas mudanças. Hoje ele ama banana, amanhã só quer comer mamão. É normal e não significa que não comerá banana nunca mais, apenas que estão provando coisas novas. Nós, como pais, precisamos sempre saber quais são as coisas “do momento”, pois isso mostra que estamos interessados a respeito da vida deles.
  • Faça perguntas curtas e objetivas: principalmente para as crianças menores, que não falam muito, perguntas muito elaboradas e compridas podem confundir os pequenos que acabarão perdendo o interesse e não respondendo. Faça perguntas de forma que seja mais simples deles entenderem e depois que já tiver tido resposta é que você faz outra, mesmo sendo do mesmo assunto.
  • Entenda seus medos: nunca diminua uma criança por conta de seus medos. Elas costumam ficar inseguras com coisas que para nós são bobeiras, mas para elas é algo muito importante. Converse com ela, tente entender da onde vem o medo e mostre da forma mais clara possível porque não precisa ficar assustada. Encoraje-a a enfrentá-lo, mostre que você estará junto e ela verá que não precisa se assustar com aquilo.
  • Seja flexível: se a criança entender que poderá falar o que pensa sem ser censurada por aquilo, ela falará sempre sobre o que sente e pensa. Isso vem desde quando eles são novos e aprendem por meio do nosso comportamento se podem ou não se “soltarem”mais. Pais muito rígidos acabam afastando seus filhos sem querer.

Com essas dicas você conseguirá mais facilmente conhecer de fato seu filho e como ele pensa e se comporta no mundo!! E isso é super importante para fortalecer o vínculo entre vocês e mostrar à eles que estaremos sempre próximos, para o que precisarem!!

Beijos,