O amor de mãe

24 de out de 2014

Eu era feliz e não sabia…que poderia ser muito mais!

Antes de ter filhos eu achava a vida bem feliz. Acreditava que estava com meus sonhos encaminhados e que tinha chegado – mais ou menos – onde imaginei para a minha idade. Estava a mil por hora nas coisas que fazia e a sensação de não ter tempo para nada me dava a certeza de que minha vida era completa.

Ah, como eu poderia imaginar que uma gestação mudaria tudo tanto assim? Que ter um e depois outro filho me mostraria que minha vida era tão vazia e sem significado. Tudo bem, era mesmo uma vida legal e provavelmente eu teria gostado dela para sempre, se não tivesse tido filhos. Mas tê-los me levou para outro caminho.

Um caminho completamente inusitado, com acontecimentos inesperados e muita, mas muita coisa a mais para fazer. Em contrapartida, esse caminho, tão mais colorido e desenhado por mãos de crianças, me trouxe a maior felicidade que eu poderia sentir. Eu não fazia ideia disso!

Eu cresci muito, penei muito e em muitas situações pensei que não aguentaria, que a carga estava pesada demais para mim. Sei que muitos desses momentos aparecerão de novo, mas hoje eu sei que tudo vale a pena! Ver cada gesto de carinho dos meus filhos, seus sorrisos tão sinceros e o amor mais puro que alguém possa sentir!

Amor que dói o peito, que transborda e me dá a sensação de que posso explodir a qualquer momento. E explodo mesmo! Jogo meu amor para todos os lados e até quem não conheço ou não merecia acaba recebendo respingos do amor tão grande que meus filhos me ensinaram a ter.

Todos os dias eu acordo achando que cheguei no meu limite de amor por eles, que pronto, agora já os amo mais do que tudo. Aí no dia seguinte sinto que esse amor aumentou mais e mais e entendo que não terá limites.

Eu os amarei cada dia um pouco mais, cada dia de forma diferente e todos os dias eu terei a certeza de que sou muito mais feliz sendo mãe!

Beijos,