O que é preciso para ter um parto domiciliar

24 de jul de 2014

Tenho recebido vários e-mails me perguntando sobre o parto domiciliar, demonstrando interesse em fazer um e querendo saber tudo que é preciso. Fiquei um pouco preocupada até, pois o parto domiciliar não é assim “achei bonito, vou fazer”, precisa de muito preparo e informação. Por isso decidi escrever este post falando um pouco sobre cada coisa que considero importante e quem sabe assim ajudar outras pessoas.

  1. Informação

Não tem como você não se informar, seja para ter o parto domiciliar ou hospitalar. É preciso ler e ler muito. Saber as fases do trabalho de parto e do parto ativo, como lidar com a dor, posições mais confortáveis, o que pode acontecer de imprevisto, quais as chances de algo dar errado e o que de errado. Você precisa perguntar para a sua equipe como eles vão lidar com certas situações, saber sobre o uso da ocitocina, procedimentos necessários no parto. Enfim, tudo que engloba o tema. Não só para você estar mais tranquila e segura no dia, como também para você discutir sobre todos os assuntos com a equipe que irá te acompanhar.

  1. Preparo emocional

Pouco se ouve falar em preparação emocional para o parto (não só o domiciliar), mas ela é muito importante. Logo que a Mariah nasceu minha médica me perguntou “e aí, o que achou do parto natural?”, eu respondi “é maravilhoso, mas se eu não tivesse me preparado para isso, talvez não teria conseguido.”. Durante o trabalho de parto e parto ativo, nós nos deparamos com nossos medos, angústias e incertezas. Está para nascer uma outra vida e só depende de nós para isso acontecer. É uma explosão de sentimentos que não dá para explicar e por tudo isso, estar preparado para viver este momento te possibilitará vivê-lo de forma plena.

  1. Financeiro

Infelizmente, no Brasil, não se tem muitos lugares verdadeiramente humanizados e dispostos a tratar a mulher e o bebê de forma digna, por isso, é preciso pesquisar se há este tipo de trabalho em sua cidade e se não existir na rede pública, vá fazendo um cofrinho. Até onde eu sei, parece que Brasília, atualmente, é a única cidade que oferece parto domiciliar pelo SUS. Pelo que andei pesquisando, o valor varia muito conforme a região do país e a cidade, mas vai desde R$3 mil até uns R$15 mil para se ter um parto domiciliar com toda equipe necessária.

  1. Equipe

É de extrema importância que você procure uma equipe que realmente trabalhe de forma humanizada e respeitosa. Na maioria das vezes, para parto domiciliar, isso acontece, é mais em hospitais que fica difícil encontrar profissionais voltados para esta causa. A equipe pode ser formada por diversos profissionais: obstetra, obstetriz, enfermeira obstétrica, parteira e doula. Com exceção da doula, os outros profissionais que citei, tem competência e autorização para realizarem um parto. Vai de cada um decidir o que prefere e pesquisar na sua cidade como os partos domiciliares são feitos. A doula é essencial na equipe, pois ela é quem cuidará do emocional da gestante durante todo o processo (você pode conhecer mais sobre o trabalho das doulas clicando aqui!)

  1. Materiais necessários

Geralmente, quando se escolhe a equipe, eles disponibilizam uma lista do que será necessário ter em casa. Na maioria das vezes é material que se encontra facilmente em farmácias ou supermercados (algodão, álcool 70%, fraldas de pano, panos de chão, baldes, toalhas, etc). Materiais mais técnicos ficam por conta da equipe. Algumas levam itens de primeiros socorros e todo material necessário no caso de algum imprevisto, é importante perguntar para a sua como isso funciona.

  1. Ambiente

Sua casa é um local apropriado para um bebê nascer? Tem espaço para você poder caminhar, relaxar e ficar durante o nascimento? É um ambiente arejado, com circulação de ar? Há disponibilidade de fechar tudo no caso de estar muito frio, proporcionando um ambiente aconchegante para a chegada do bebê? Essas são só algumas perguntas que você se deve fazer quando pensar em ter seu bebê em casa. A equipe provavelmente também pedirá para conhecer e ver se, de fato, é um lugar apropriado.

parto domiciliar

É preciso estar bem ciente de tudo que poderá acontecer, os riscos, o que a equipe fará no caso de alguma emergência e principalmente saber que, se alguma coisa sair fora do previsto, mesmo que seja algo que aconteceria de qualquer forma, mesmo você estando em um hospital, toda a sociedade irá apontar o dedo para você e dizer “ninguém mandou querer ter o bebê em casa!”. Por isso, você precisa estar muito bem informada e muito segura da sua decisão para não se culpar e saber que o parto domiciliar é possível e seguro, desde que tenha se tomado muito cuidado. E principalmente: nem tudo que acontece de ruim em um parto é porque você estava em casa, a maioria das coisas acontecem também nos hospitais e tirando a UTI, todo o resto é possível ter para alguma emergência (e aí o deslocamento até o hospital poderá ser feito de forma segura).

Quero aproveitar para dizer duas coisas que considero importante: a extrema confiança na equipe e a ciência de que pode ser que seja necessário ir para o hospital. Eu sempre falei para minha médica “se no dia, por algum motivo, você achar que devemos ir para o hospital, não precisa nem me explicar o motivo, eu vou na hora!”. É importante isso, pois algumas pessoas lutam em ir para o hospital, mesmo com a equipe dizendo da necessidade.

Para quem tem o sonho de parir em casa, saiba que é maravilhoso, mas se for necessário ir para hospital, vá sem pestanejar, a equipe está ali para te auxiliar e saber do que é necessário.

Se depois de ler tudo isso você ainda sente muita vontade de ter um filho em casa, é uma ótima hora para começar a pesquisar e se informar sobre tudo que gira em torno do parto. Alguns sites super confiáveis e que eu adoro:

Estuda, Melania, estuda!

Quero parto normal

Adele doula

Espero ter ajudado!

Beijos,