O que muda quando nos tornamos mães

22 de abr de 2014

Uma amiga me perguntou o que mudava quando nos tornávamos mães. Na hora me deu vontade de responder “tudo!”, mas sei que só isso não explicaria o que ela realmente queria saber. Todo mundo sabe que muda tudo, mas tudo o que?

Muda a prioridade. Não somos mais importantes para nós mesmas como éramos, apesar de que não podemos esquecer que ainda existimos. Qualquer coisa que a gente for fazer, primeiro vem os filhos e suas necessidades. Às vezes eles nem tem tanta necessidade assim, mas optamos por comprar uma tênis novo para eles do que aquele sapato que queríamos tanto para nós. É gostoso agradar os filhos!

Muda o tempo. Antes o tempo corria de forma diferente. Geralmente éramos nós que queríamos que ele passasse ligeiro. Agora ele voa como nunca e estamos sempre tentando fazer com que ele pare um pouquinho. Nos assustamos ao ver como a cada dia nossos filhos estão diferentes e maiores e isso causa medo. A gente sabe que eles não são nossos de fato e quanto mais crescem isso fica mais evidente.

Muda o sentido da vida. Se antes fazíamos planos para o futuro com mil desejos de coisas materiais, hoje o que mais desejamos é saúde. Primeiro para eles, claro, e depois para nós, para que possamos viver o mais tempo possível ao lado de nossos filhos. Para que vejamos eles crescerem, amadurecerem e seguirem seus caminhos. Saúde para que a gente possa educá-los da forma que julgamos certa e que nos deixe ver o quanto tudo valeu a pena.

tornar mãe

Muda nossa força. Alías, nem sabíamos que éramos tão fortes. E não só força física, mas principalmente a mental. Descobrimos que aguentamos o tranco muito mais do que quando víamos alguma mãe e pensávamos “como ela consegue?”. A gente aprende a ser duas, três, quatro…. A dar conta da casa, das contas, do parceiro e dos filhos. Depois de um tempo, aprendemos a dar conta também de nós mesmas de novo. E com tantas funções, tantas coisas para se fazer, haja cabeça para arrumar tempo para tudo e no fim do dia, quando todos dormem, nos sentirmos abençoadas de termos nossos filhos.

Muda o foco, a vida, a fé. Nos torna pessoas completamente reinventadas, melhores e mais positivas. Não dá para querer comparar com a vida de antes, porque parece que antes não era vida. Não essa completa de agora. Parece que ter vivido todo aquele tempo sem filhos não faz mais sentido algum. E agora sim podemos ser felizes de verdade! Por que, antes não éramos? Não sei, já não me lembro mais!

Beijos,