O sonho do meu parto

03 de abr de 2014

No sábado antes da Mariah nascer eu sonhei com ela. Um sonho meio sem sentido, mas que depois fez sentido demais para mim! Como ele foi muito importante durante meu trabalho de parto, resolvi dividí-lo com vocês, para que quando eu citar no relato de parto, vocês entendam o contexto.

4

Eu descia uma escada, dessas de bombeiros e chegava em uma floresta linda, bem arborizada, com uma riacho e uma cachoeira. Nisso eu olhava e via a Mariah, com uns 5 anos mais ou menos, com um cabelão escuro, olhos claros e sardinhas no rosto. Ela corria e brincava.

Quando eu a olhei perguntei:

– O que você ainda está fazendo aqui? Venha, já está na hora de ir embora!

Ela não falou nada, apenas pegou nas minhas mãos e juntas descemos uma outra escada, muito maior que a primeira, porém era de madeira. Chegamos em uma floresta de eucaliptos, bem altos! Essa floresta não era tão bonita como a primeira e era bem mais escura. Ela era comprida e ao longe se via uma plantação de girassóis.

Lá, onde estavam os girassóis, era bem ensolarado e aberto. Ela ficou com medo de seguir em frente, por isso coloquei-a nas costas e fomos andando. Ela não falava nada e nem eu, apenas caminhávamos floresta a dentro. O caminho, que parecia ser muito comprido, já não era tão grande assim e como em um flash, estávamos quase chegando nos girassóis.

Agora era ela quem me puxava pelas mãos e dizia “vem mamãe, vem”. Eu me sentia cansada, quase desistindo de chegar até lá, mas não desanimei, porque ela estava eufórica para chegar logo.

Quando finalmente encontramos os girassóis, era um campo enorme, lindo e ela mal conseguia abrir os olhos com tanta luminosidade que tinha no lugar. E foi assim, piscando os olhos, que de repente, ela tinha se tornado um bebê nos meus braços.

Eu olhei pra ela, disse um “agora eu vou cuidar de você”. Entrei no meio da plantação, sentei no chão, onde o sol não era tão forte e comecei a amamentá-la.

Acordei com a sensação de que eu não estava dormindo, como se eu tivesse vivido aquilo. Fiquei tentando entender porque ela era uma criança de 5 anos e não o bebê que logo nasceria. A verdade é que eu só fui entender mesmo esse sonho no dia do seu nascimento, pois foi exatamente dessa forma que tudo aconteceu.

Quando eu escrever sobre isso no relato de parto, vocês também entenderão!

Beijos,