Os cuidados com os recém-nascidos

05 de out de 2011

Achei essa reportagem na Revista Crescer e adorei! Fiquei até mais tranquila de saber direitinho o que farão com o Vítor! Espero que gostem!

ATUALIZANDO: quando escrevi este post não tinha o menos conhecimento sobre o que realmente deve ser feito com um recém-nascido para que ele nasça de forma digna e respeitada. Por isso que agora que eu sei, vou colocar embaixo de cada tópico como realmente deve acontecer cada procedimento.

Luciana Cavalcanti e Giselle Rocha

Cordão

Nos primeiros minutos após a retirada do bebê, mãe e filho permanecem ligados pelo cordão. É possível até observar a pulsação sanguínea do bebê pelo órgão. As honras de cortá-lo podem ser dadas ao pai. Só depois disso a criança é levada a um berço aquecido para ser examinada pela primeira vez. Se a família optou por congelar o cordão ou doá-lo a um banco público, colhe-se o material nesse momento.

** O cordão não deve ser cortado assim que o bebê nasce. É importante que se espere que ele pare de pulsar para que o bebê receba todo o sangue da placenta, o que demora cerca de 3 a 5 minutos, na maioria dos casos. Bebês em que o cordão é cortado assim que nascem podem ter problemas com anemia.**

Pele

O bebê nasce coberto de uma substância pegajosa e esbranquiçada, chamada vernix, que serve de proteção, e também com manchas de sangue (da mãe ou do próprio cordão umbilical). Como veio de um meio líquido, é preciso secá-lo imediatamente
para que ele não perca calor. O primeiro banho “de verdade” será dado mais tarde,
já no berçário. Devidamente seco e, após a checagem do pediatra, o recém-nascido é apresentado aos pais. Em geral, nesse momento a enfermeira permite que a mãe desenrole o filho para que ela o examine com os próprios olhos – e, claro, conte os dedinhos da mão, do pé…

**O vérnix é a proteção da pele do bebê e não deve ser removido. O bebê deve apenas ser limpo levemente para retirada do sangue que ficou. O vérnix é absorvido pela pele rapidamente e o primeiro banho do bebê deve acontecer, pelo menos, 24h depois do nascimento. O bebê deve vim direto para os braços da mãe e os primeiros exames podem ser feitos com ele assim, sem problema algum. A mãe deve amamentar na primeira hora e exames mais específicos podem ser feito depois desse primeiro contato, tão importante para o vínculo materno.**

Peso

Ainda na sala de parto, os pais são informados sobre o peso do bebê. É bom lembrar que o valor estimado pelo ultra-som apresenta uma margem de erro até 30% (para mais ou para menos). Por isso, não se surpreenda se ele nascer mais fofinho ainda do que você imaginava.

** Peso e altura podem ser medidos bem depois, não precisa ser ainda na sala de parto, pois nesse momento é importante que o bebê permaneça com a mãe.**

Vitamina

A primeira injeção que o bebê recebe na vida é uma aplicação de vitamina K. Importante para a coagulação normal do sangue, seus níveis são baixos no recém-nascido, daí a necessidade do complemento. Assim como o colírio, é aplicada rotineiramente nas maternidades brasileiras.

**A vitamina K não é obrigatória e pode ser a opção dos pais escolher dar ou não. ela serve para prevenir hemorragias, que podem ou não dar no primeiro mês de vida do bebê. O colírio de nitrato de prata não deve ser aplicado de forma rotineira.**

Mãos

Ao nascer, o bebê recebe uma pulseira com o nome da mãe e um número de identificação. A mãe também recebe um bracelete idêntico. Em maternidades high-tech, as pulseiras têm códigos de barra.

Boca

Dependendo das condições de mãe e bebê, ele pode ser colocado no seio materno após a assistência neonatal. Ainda que ele não sugue o peito de imediato, esse primeiro contato estimula a amamentação.

**Ele deve ser colocado no peito assim que nasce, antes mesmo de fazer todos os exames(os principais dá para serem feitos no colo da mãe), não só para descida rápida do leite, como também pelo vínculo e acolhimento que ele recebe com esse ato.**

Cabeça

A medida do perímetro cefálico, ou seja, o tamanho da cabeça do bebê, faz parte do check-up inicial, feito ainda na sala de parto. Se não estiver dentro dos parâmetros normais, pode indicar doenças graves como hidrocefalia (acúmulo de água no cérebro). O pediatra examina, ainda, as fontanelas (as populares moleiras), nome dado às duas aberturas ósseas no crânio do recém-nascido. Elas também dão importantes informações clínicas. Em casos de desidratação, por exemplo, ficam mais afundadas.

Pulmões

O choro do bebê, segundos após o nascimento, geralmente coincide com a primeira inspiração. Nesse instante, os pulmões iniciam sua função, já que, no útero, ele recebia oxigênio pelo cordão umbilical. Mas não se assuste se ele não chorar, é normal.

Olhos

Para prevenir a conjuntivite neonatal, o bebê recebe a aplicação de uma solução de nitrato de prata a 1% em cada um dos olhinhos, tão logo vem ao mundo.

** O colírio deve ser pingado somente em bebês cuja as mães tem gonorréia ou clamídia, que em contato com os bebês nascidos de parto normal, podem causar conjuntivite bacteriana. A aplicação do colírio sem necessidade pode causar conjuntivite química e é uma agressão desnecessária ao bebê.**

Nariz

Quando necessário, o pediatra aspira o muco e o líquido amniótico das vias aéreas (boca e nariz) do recém-nascido para facilitar a respiração. O procedimento é mais comum em crianças nascidas de cesárea.

**Este procedimento só deve ser realizado em caso de extrema necessidade. Muitos médicos aspiram todos os bebês que nascem mesmo quando não tem necessidade, o que também é um agressão desnecessária ao recém-nascido.**

Cabelos

Como a cabeça do bebê corresponde a um terço do corpo, deve ser coberta logo após o nascimento para que ele não perca muito calor. Até porque a maioria dos recém-nascidos tem pouco cabelo. Por isso, em algumas maternidades, a criança é apresentada aos pais de touca. Ainda mais fofos!

Pés

Os pés do bebê, assim como as digitais da mãe, são carimbados num mesmo documento, que fará parte da ficha de identificação da criança. O carimbo é uma ótima lembrança para guardar no álbum!

Sinais vitais

O teste de Apgar, como é chamado o primeiro exame médico do bebê, é realizado segundos após o nascimento. Ele avalia a cor da pele, a freqüência cardíaca, a respiração, os reflexos e o tônus muscular. Os testes são repetidos no quinto minuto de vida. Ao final do exame, o bebê recebe uma nota (de 0 a 10). Cerca de 90% dos bebês “tiram” de 8 a 10, ou seja, nascem em ótimas condições.

**Este exame pode e deve ser feito com o bebê no colo da mãe. Não tem necessidade de separar mãe e filho no momento do nascimento, mesmo porque tudo que o bebê precisa é da mãe neste momento. Claro que, se o bebê nascer com algum problema deve ser verificado.**

 

Fontes: Miriam Ricca, pediatra neonatologista, do Hospital e Maternidade São Luiz; Andrea Patente, pediatra neonatologista do Hospital e Maternidade São Camilo

Gostaram?

Beijos