Que mulher é essa?

01 de nov de 2011

Essa noite passamos em claro. Eu, meu marido e o Vítor, que ficou de olhos bem abertos a noite inteira, para meu total desespero. Demos a chupeta, resolveu por 10, 15 minutos e mais uma vez ela caia da boca dele e ele abria o berreiro de novo.

Em uma certa hora da madrugada, estava eu dando o peito pra ele, meu marido me olhou e disse: “Você é linda demais!”. Eu dei um sorriso, fiquei super feliz e continuei na minha jornada com o pequeno (tentar fazer ele dormir). De manhã, quando decidi que não dava mais pra tentar dormir, levantei (agora o Vítor dormia como um anjo) e quando me olhei no espelho o que vi foi uma mulher totalmente descabelada – eu tenho cabelo cacheado, então o descabelado, significa MEGA descabelado – com uma pantufa de joaninha, uma calça de onça, um blusa verde totalmente enxarcada (já era a 3ª blusa da noite, já que o leite jorra aqui e nada de concha, toalha ou absorventes darem conta) e um roupão peludo pink por cima. Me perguntei: “Que mulher é essa?” Mal acreditei que era eu e acreditei menos ainda no meu marido, quando disse que eu era linda demais.

Até agora estou na dúvida se ele falou pra me agradar ou se ele é a única pessoa no mundo que me acha realmente bonita naquele estado deplorável. Pedi pra minha mãe ficar de olho no Vítor e fui direto pro banho. Escolhi uma roupa que eu me sentisse bem bonita (roupas com botão é coisa rara aqui, mas esse é assunto pra outro post), lavei os cabelos, passei creme pra deixar ele bem enroladinho, hidratei as mãos, escovei so dentes, enfim, fiz o que eu sempre fazia, mas que nos últimos dias eu nem lembrava que existia. Resolvi me cuidar!

Agora vim aqui escrever sobre isso, porque percebi o quanto é importante que a gente não deixe de nos cuidarmos, não podemos esquecer que agora somos mães, mas não deixamos de ser mulheres! Sei que o tempo é escasso – e como sei! – mas precisamos achar um tempinho, nem que seja para nos olharmos no espelho e reparar se estamos nos cuidando, ao menos um pouco.

Definitivamente não quero ser a mulher que vi no espelho hoje de manhã.

Beijos