(Re)adaptação escolar

13 de fev de 2014

Voltaram as aulas e depois de quase 2 meses com o Vítor em casa não sabia o que esperar desse começo. Confesso que fiquei com medo de passar por toda adaptação escolar difícil que tivemos ano passado. Bem ao contrário do que eu esperava, ele chorou bastante, ficou um bom tempo sem querer ir para a escola e só no finzinho do ano foi que ele se animou em ir. Aí acabaram as aulas e já viu como é, né?

Uma semana antes das aulas voltarem fui trabalhando com ele a ideia de ir novamente para a escola, que seria legal rever os amigos, encontrar coleguinhas novos e matar as saudades das professoras. Uma coisa que achei ótimo foi que ele continuou com as mesmas professoras. Como ele só tinha frequentado a escola por 6 meses, achei essencial ele ficar com as mesmas, assim a adaptação escolar não seria tão complicada.

Ele ficou todo animado para voltar as aulas, ver os amigos, encontrar as “tias”. No primeiro dia foi super tranquilo. Apesar de ter várias crianças chorando, ele já deixou a mochila no canto e correu pegar uns brinquedos e falar com as pessoas. Fiquei aliviada, pensando que tudo estava indo bem.

re adaptação escolar

Estava. Até chegar o dia seguinte e cair a ficha dele que teríamos toda aquela rotina de aula de novo. Chorou demais, se agarrou em mim e falava que não queria ir de jeito nenhum. Na escola mesma coisa, me chamava, pedia para eu não ir embora e foi um sufoco conseguir deixá-lo. Como sempre, eu expliquei que voltaria no fim do dia, que ele teria bastante tempo para brincar e se divertir. Falei que ele já conhecia a escola, sabia como era legal e que não precisava se preocupar.

Foi o que eu repeti no resto da semana, onde ele chorava sem parar. Perguntei para a professora como ele ficava quando eu ia embora e ela disse que rapidinho ele parava de chorar e ficava bem. Me pediu para ficar escondida e conferir como ele realmente quase não chorava. Foi o que eu fiz e vi que em menos de 2 minutos – contados no relógio – ele já estava no chão brincando com os colegas e rindo. UFA!

Mesmo assim não queria que ele chorasse toda vez que fosse ficar na escola, ainda mais com a Mariah quase chegando. Fui trabalhando isso com ele e essa semana, finalmente (digo finalmente, porque já sofremos com adaptação escolar semestre passado, porque se fosse a primeira vez na escola, acho que ainda seria cedo!) ele parou de chorar. Agora ele fica numa boa, dá beijo e no fim do dia vem feliz da vida ao meu encontro.

Falando nisso, tem sensação mais gostosa no mundo do que ver nossos filhos virem correndo pros nossos braços? AMO demais isso!

E por aí, como anda a adaptação escolar? Se você está passando, não deixe de ler o post:

Adaptação escolar: 25 dicas para facilitar esta fase

Beijos,