Relato de parto normal: eu consegui!

10 de nov de 2014

Quem escreve o relato de parto de hoje é a Ana Caroline.

Quando descobri que estava grávida, eu já avisei a todos que iria ter um parto normal. Ao longo dos meses ouvi muitas coisas. Uns diziam que eu era louca, outros diziam que tinha pena de mim e outros admiravam minha coragem.

Com 28 semanas de gravidez me aprofundei mais no mundo do parto e acabei descobrindo muitas coisas interessantes sobre o parto e também fui apresentada ao parto humanizado.
Eu nunca tive medo do parto normal, mas tinha muito medo de ser maltratada no hospital, ainda mais que eu iria ter pelo SUS.
Com 32 semanas, num sábado, senti muita dor no estomago e acabaram me mandando fazer uns exames no hospital que eu iria ganhar meu bebê. Sai de lá apaixonada. Atendimento nota 10. Parecia que eu estava em casa. Depois desse dia fiquei mais sossegada.
Na semana que eu iria completar 37 semanas já comecei a sentir algumas dores. Dia 24 de outubro (por sinal era meu aniversário) estava muito cansada e passei o dia todo deitada.Quando foi 01 hr do dia 25 de outubro acordei muito apertada pra ir no banheiro. Ao levantar vi que a cama estava um pouquinho molhada e quando estava de pé começou a sair um pouquinho de liquido.
Quando foi 01:30 já tinha ido no banheiro 3 vezes, saiu um pouco mais de liquido e resolvi acordar meu marido. Na mesma hora ele levantou e ficou comigo. Disse que a hora que eu quisesse ir ao hospital a gente ia. 02 horas eu não aguentava de ansiedade e resolvi acordar minha mãe e meu pai pra irmos ao hospital.

Chegando lá fui examinada. Estava com bolsa rota e 3 cm de dilatação e resolveram me enternar.
Me levaram pro quarto, vesti aquela camisola sexy de hospital e a enfermeira disse pra mim ficar a vontade.

Quando foi 05 hrs da manha as dores estavam um pouco mais forte e a enfermeira disse pra mim ficar no chuveiro pra melhorar. No começo ajudou, mas quando foi 06:30 eu não aguentava mais e resolvi sair. Já estava com 6 cm de dilatação e resolveram por o “sorinho” pra adiantar o trabalho. Mesmo sabendo que não era bom eu deixei, mas foi por aquele soro que minhas dores aumentaram.

As 07 hrs as contrações estavam vindo uma atras da outra e eu não aguentava mais. Pedi pra minha mãe chamar uma enfermeira pra me examinar porque já estava na hora de nascer. Na mesma hora veio duas enfermeiras e um médico, até me assustei (risos). O médico me examinou, ponhou um negocio dentro de mim e disse pra fazer força porque o bebê já estava descendo. Fiz força e ele gritou que já tinha encaixado. Mandou preparar a sala de parto, chamaram meu marido correndo e enquanto ele se arrumava me levaram andando pra sala de parto.

Na sala de parto, tudo pronto, meu marido do meu lado, tudo perfeito. A médica fez a famosa episiotomia em mim e disse que quando eu sentisse vontade era pra fazer força. Fiz duas forças e minha filha veio ao mundo. Linda e maravilhosa.

Não me arrependo de nada do meu parto, não foi do jeito que eu imaginei, mas adorei viver esse momento. Hoje minha filha esta com uma semana e a cada dia me apaixono mais por ela. Não sinto dor nos pontos e se fosse pra viver tudo de novo eu viveria.

Morria de medo de ficar traumatizada com meu parto e não querer ter mais filhos, mas fui muito bem tratada no hospital e ter minha mãe e meu marido ao meu lado nesse momento me ajudou a passar pelas dores. Eles até hoje dizem que sou muito forte, porque senti todas as dores e em nenhum momento eu gritei ou chorei (risos).

No começo eu tinha medo do parto, o que me ajudou a superar foi ler e me informar sobre tudo que ocorre em um parto normal!

SAM_2016
Beijos,