Ser mãe: eu pensava que…

14 de set de 2015

Eu pensava que para eu ser uma boa mãe, teria que me dedicar exclusivamente aos meus filhos. Que minha obrigação nada mais era do que estar com eles o máximo de tempo possível, sempre observando seus novos comportamentos e aproveitando cada minuto de suas infâncias que terminam tão depressa.

Eu pensava que só seria uma mãe exemplar se os levasse comigo para todos os lugares, aplicasse as melhores teorias e fizesse todo esforço do mundo para que eles estivessem sempre muito felizes. Pensei que se dando o melhor de mim o tempo todo, falando só de filhos com outras pessoas e lendo só sobre o assunto eu estaria sendo uma super mãe. Que assim saberia exatamente como agir e me comportar perante eles.

O que eu não sabia, é que para eu conseguir ser, de fato, a melhor mãe do mundo para eles, eu precisava estar saudável, física e emocionalmente. Percebi que me cobrar demais não estava sendo legal, porque na verdade, era exatamente isso que não me deixava ser como eu realmente queria para eles.

Me preocupar em ser só mãe, 100% do tempo, me fez esquecer quem eu era como mulher, esposa e amiga. Me fez deixar de lado as coisas que me davam prazer, o que é mesmo que eu gostava de fazer antes de ter filhos?Ah, já sei, ler um livro, ouvir música, assistir filmes ou pintar. Gostava também de ir ao cinema sozinha só para conseguir colocar as ideias no lugar. Há quanto tempo que eu não faço isso? Nem lembro mais!

mah2

Como eu poderia estar saudável se eu tinha me esquecido de me cuidar, de me preocupar também comigo? Não era só meu remédio diário que esquecia de tomar, era também as horas que não tinha de lazer, um escape para esfriar a cabeça e pensar em outra coisa.

Minha paciência já tinha ido embora faz tempo e permanecer o tempo todo com as crianças passou a ser muito difícil. Eu queria falar de outros assuntos, ver coisas de adulto em vez de só desenho. Queria passear no shopping sem correr atrás de ninguém e entrar em lojas que vendessem roupas que me vestissem. Não, eu realmente não poderia continuar assim.

Pensei comigo: “Quem mandou ser mãe?”, mas logo percebi que: “eu amo ser mãe, mas preciso ser meus outros eus novamente também!”. Comecei mudando meus horários e acrescentando (confesso que no começo me obriguei a isso!) neles, pequenos intervalos com a palavra “lazer” e também “lanchar”. Mas com tanta coisa que eu tinha para fazer, como ia parar tudo para ter um momento de lazer? Sim, era preciso, assim como começar a comer mais vezes por dia.

Depois fui procurar algo para fazer fora de casa: um exercício que me ajudasse a ficar mais saudável e também mais bem disposta! Fui para o shopping, fiz unha e sobrancelha, coisa que há séculos não acontecia! Marquei um café com uma amiga e quer saber? Foi uma das tardes mais agradáveis dos últimos tempos!

Não dá mesmo para a gente se esquecer no meio da maternidade. Quer ter filhos saudáveis e felizes? Seja saudável e feliz também, só assim você conseguirá disposição para dar todo seu amor para eles!!

Beijos,