Vender ou doar as roupinhas dos filhos

12 de fev de 2016

Antigamente era assim, uma mulher tinha filho e a próxima da família ou amiga herdava todas as roupinhas do bebê. Não tinha venda, acredito que ninguém nem cogitava isso, era algo natural. Com a chegada da internet, muitos brechós cirtuais foram criados e as pessoas puderam começar a vender aquelas peças que não serviam mais.

Tem pessoas que acham ótimo e quem diga que isso é um absurdo! Eu acredito que não exista bom e ruim, cada um deve fazer o que acredita ser o melhor. Quando você vende as roupinhas consegue uma graninha para comprar mais roupas para as crianças, o que pode ser muito bom. Mas se a pessoa ganhou as que tem, talvez vender fique meio estranho.

Como tudo na vida, as coisas tem seus lados positivos e negativos:

  • Vender roupinhas

Positivo: fazer uma grana extra

Negativo: quem comprar poderá reclamar de algum defeito depois

  • Doar roupinhas

Positivo: ajudar a quem precisa, fazer pessoas se sentirem agradecidas e você também se sentirá feliz com a ação.

Negativo: Não terá a grana extra para comprar roupas novas(ou usadas) para seus filhos.

Para quem está na dúvida sobre comprar roupinhas usadas ou novas também tem alguns pontos a se pensar:

  • Roupinhas usadas

Positivo: você pagará bem mais barato, terá como comprar mais coisas, encontrará peças que não tem mais disponíveis nas lojas.

Negativo: as peças poderão estar danificadas ou gastas

  • Roupinhas novas

Positivo: são novas, o que já garante que não tenham defeitos. Se caso tiver, você poderá fazer a troca por outro produto. Mesma coisa se comprar errado  não servir, poderá trocar.

Negativo: são bem mais caras.

Roupas de bebês, principalmente até 1 ano, são usadas super pouco, porque eles crescem muito depressa, então talvez valha a pena comprar e vender. Conforme vão ficando maiores, as roupinhas passam a ser muito mais usadas, o que as deixam mais desgastadas.

Se você está na dúvida do que fazer, aí vai um conselho: siga seu coração! Mesmo que as coisas não estejam muito fáceis financeiramente, se você sentir que precisa doar e não vender, faça isso. Mesma coisa o contrário. Não vá pela cabeça dos outros, faça o que você acha certo e assim garantirá a consciência tranquila!

Beijos,