Viajando sozinha com meu filho

14 de nov de 2013

Sexta passada fui para São Paulo com o Vítor, sozinha! Quando fui convidada para um evento no sábado e eu precisaria levá-lo, pensei que seria divertido e não pensei nas dificuldades que isso me traria. Fiquei bem animada e realmente foi ótimo, mas extremamente cansativo!

Saímos daqui na sexta a noite. Durante o voo ele se comportou como um mocinho. Sentou, colocou o cinto e só quis levantar quando já estávamos no ar. Adorou ver as luzinhas pela janela, comeu biscoito e os 50 minutos de viagem passou literalmente voando.

Levei uma mala pequena para nós dois além de uma mochila. Como voltaríamos no sábado a noite, a mala deu tranquilo e optei por levar mochila e não bolsa, porque precisaria das mãos livres para ficar com ele. Foi realmente a melhor opção que fiz!!

Chegando em São Paulo, ele foi de mãos dadas comigo – tentei evitar dele ficar ao máximo no colo por conta da gestação (estou de 5 meses já!) – de um lado ele e do outro a mala. Um motorista foi nos pegar e ele foi imprescindível na minha viagem.

viajando sozinha com meu filho

Vou explicar: além da ajuda habitual com a mala, chegando no hotel, Vítor tinha dormido no caminho, então dá para imaginar uma grávida de mochila, uma criança de 2 anos no colo e uma mala? Eu não conseguia fazer mais nada! Foi nessa hora que o motorista mais me ajudou!! Consegui fazer o check-in e na hora de ir para o quarto não tinha quem levasse minhas coisas. Mais uma vez foi o motorista que subiu comigo. Uma sorte danada, porque o cartão que abria a porta do quarto não estava funcionando e ele precisou descer e ver o que estava acontecendo.

Eu sentei no corredor com o Vítor no colo, porque não aguentava mais carregá-lo enquanto ele descia e subia com o cartão novo!

Entrando no quarto tudo já foi mais tranquilo. Vítor foi direto pra cama, eu ajeitei as coisas, troquei ele, jantei (o hotel não tinha serviço de quarto, mas ainda bem que o garçom gente boa topou de levar o jantar pra mim!!) e dormi lá por 00h!

Dia seguinte acordei as 6:30 e assim que comecei a me arrumar Vítor acordou também. O motorista passaria para nos pegar as 8h. Terminei de me arrumar, arrumei ele, descemos para tomar o café, fizemos check-out e logo em seguida ele chegou para nos buscar. No caminho para o evento Vítor deu uma cochilada, o que achei ótimo, pois o dia seria bem puxado.

O evento foi todo voltado para crianças, então ele se divertiu horrores! Eu fiquei só por conta dele e não consegui encontrar muita gente que queria ter conhecido, mas tudo bem. Eu sabia que seria assim! Não dava para tirar os olhos 1 segundo dele. Acredito que por conta da gravidez, me senti bem mais cansada que normalmente.

O evento terminou na hora do almoço mais ou menos. Como meu voo da volta era só as 19h, combinei com um casal de amigos de irmos para um shopping e o motorista me deixou lá! Vítor dormiu de novo e lá estava eu mais uma vez com uma criança nos braços, uma mala e uma mochila.

Sinceramente, se não tivesse aparecido pessoas solícitas no meu caminho, não sei o que teria sido de mim! Entrei no shopping e perguntei pro segurança onde alugavam carrinhos, era beeeem longe da onde eu estava. Sentei num banquinho, desanimada. Meus amigos ainda demorariam para chegar e eu não teria como atravessar o shopping segurando o Vítor só com um braço, já que com o outro precisava puxar a mala.

Nisso veio aquelas moças que dão informações e me perguntou se eu precisava de ajuda. Eu falei que sim, que precisava de um carrinho para colocar o Vítor. Ela então levou minha mala e eu tive os dois braços para carregá-lo pelo shopping. Aluguei o carrinho, o pessoal se disponibilizou em guardar minha mala e fiquei mais tranquila.

Vítor acordou! Logo depois de todo esse perrengue, que eu pensei que almoçaria linda e tranquila ele acordou! Faz parte, né? Aí meus amigos chegaram e me ajudaram a olhá-lo para eu comer. Ele também almoçou e fez maior farra com esse casal de amigos pelo shopping. Passamos um dia bem agradável ao lado deles!

Perto da hora do voo eles nos deixaram no aeroporto. Esse foi o momento mais difícil de todos! A companhia aérea, apesar de me atender muito bem e dar prioridade, não tinha mais carrinhos disponíveis e Vítor ficou enlouquecido querendo correr por tudo!! Eu pegava ele no colo e ele se debatia, gritava, dava birra!! Foi um caos!! Sorte que logo embarcamos!

No avião ele foi tranquilo novamente, se comportou super bem! Chegamos aqui e ele dormiu no carro a caminho de casa. Também pudera, depois do dia exaustivo que tivemos! Apesar de todas as dificuldades a viagem foi muito gostosa!!

Quis escrever em detalhes como foi tudo, para vocês terem ideia de como foi difícil! Não encaro uma viagem assim de novo mais não! Pelo menos, aprendi bastante coisas e escrevi algumas dicas sobre como viajar sozinho com criança, clique no link para ler!

Para quem já viajou, tem alguma dica?

Beijos