“Vou passar o dia descansando”

19 de dez de 2012

Essa foi a primeira coisa que pensei quando a babá começou a trabalhar aqui em casa. Eu estava feliz da vida porque teria tempo para mim, para o blog e para descansar, que não sabia nem como me organizar para fazer as coisas.

Aí fiquei ansiosa, pensando que eu deitaria e dormiria a tarde inteira, mas quem disse que eu consegui? Cheguei no quarto e deitei. Em 5 minutos eu estava em pé, como se me fosse proibido descansar. Briguei comigo mesma pensando “como você deixa seu filho com outra pessoa para deitar?” Mães e suas nóias sem sentido, né?

Enfim, eu levantei da cama e vim direto pro computador colocar mil coisas do blog em dia. As horas passaram voando e de tempos em tempos eu dava uma espiada lá na sala, parei para dar o almoço dele, fazer o “tetê” da tarde.

O dia foi leve e confortável. Às 17h, horário que ela sai, eu fui toda feliz curtir meu pequeno e pensei: “fim do expediente”. Mal acreditei que não ia mais precisar sentar na frente do computador e quando o marido chegasse poderia também dar mais atenção a ele.

Ok, confesso que tenho um certo vício pela tecnologia e não consegui desgrudar do celular e das redes sociais, mas já foi um avanço não ligar o computador. Nessas semanas em que ela está trabalhando aqui, estou me sentindo outra pessoa. Muito mais disposta para ficar com o Vítor, para trabalhar no blog e também curtir minha casa e meu marido.

Ainda estou organizando minha vida como mulher, pois não consigo deixá-lo 100% sozinho com a babá para ir ao salão, por exemplo. Mas tenho feito tudo que posso dentro dos meus limites, cuidando mais de mim e das minhas coisas, que antes eu nem lembrava que existiam.

Antes do Vítor nascer, cheguei a criticar quem contratava babás e agora mordi a língua! Chega um momento  – e cada mãe sabe qual é o seu – que não dá mais para continuar sem ter quem ajude, que o cansaço e a exaustão são tão grandes que tudo fica mais difícil, qualquer coisa é motivo de briga e tristeza.

Eu estou muito feliz assim e para quem tem a oportunidade de contratar alguém para ajudar, vale a pena! Eu fiquei meses dizendo que não queria gastar com isso, mas está valendo cada centavo.

Beijos,